MWC 2015: Sikur apresenta o celular criptografado Granitephone

MobilidadeNegócios

A brasileira Sikur, que presta serviços de segurança corporativa, esteve no Mobile World Congress apresentando seu celular criptografado produzido no Brasil, o Granitephone.  A B!T conversou com Cristiano Iop, diretor da Sikur, que falou sobre o processo de consolidação da marca no Brasil e como surgiu a ideia do celular Granitephone. Tudo começou em 2009, quando

A brasileira Sikur, que presta serviços de segurança corporativa, esteve no Mobile World Congress apresentando seu celular criptografado produzido no Brasil, o Granitephone

A B!T conversou com Cristiano Iop, diretor da Sikur, que falou sobre o processo de consolidação da marca no Brasil e como surgiu a ideia do celular Granitephone.

Tudo começou em 2009, quando a Sikur sentiu a dificuldade de trabalhar com informação sensível, principalmente quando era preciso fazer circular a informação. Em 2011, quando encontram uma startup, passam a usar tecnologia, enviando a informação a seus clientes de uma forma segura, a principal meta da companhia.

Se, no ano passado apresentaram a plataforma de comunicação privada Sikur, que permite transmissão de informação de uma forma segura, com ferramentas  como chat ou vídeo integradas. No Mobile World Congress 2014, em Barcelona, a Sikur procurou um grande fabricante de smartphones, com a ideia de integrar a plataforma de segurança nos celulares. Mas é aí que o rumo da história muda, com a pergunta do vice-presidente da empresa fabricante de smartphones: vocês já têm grande parte do processo feito, por que não produzem vocês mesmos o telefone?

Surge, assim, o Granitephone, um celular onde a segurança é a palavra-chave, ainda que seja a parte mais complexa do desenvolvimento. O aparelho tem duas versões: a versão GT1, com hardware próprio, com várias camadas de segurança e customização sobre o sistema operacional Android. Nesta versão, o foco de mercado está na defesa e no Estado, de nicho, como diz Cristiano Iop.

O GT2, por sua vez, se destina ao mercado corporativo. Depois da pesquisa de mercado, a Sikur conclui que a maior parte dos executivos não é fã de ter de carregar dois aparelhos, com o intuito de manter a segurança. Esta versão permite que o executivo tenha seus aplicativos pessoais no celular, mas tem também a função de container, para assegurar a segurança da informação. O foco da Sikur é a internacionalização de seus produtos, através da entrada no circuito europeu e asiático.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor