Novidades da LG incluem mobilidade e soluções B2B

EscritórioHOMEMobilidade

A LG apresentou para o mercado brasileiro novidades para os segmentos de dispositivos móveis, informática, TVs, monitores e workstations corporativas. A companhia aponta para uma tendência de monitores de tela curva, idênticos às TVs Oled, já fabricados pela LG no País. A novidade, segundo o gerente de produtos de TI e B2B da empresa no

A LG apresentou para o mercado brasileiro novidades para os segmentos de dispositivos móveis, informática, TVs, monitores e workstations corporativas.

LG-G-Flex2

A companhia aponta para uma tendência de monitores de tela curva, idênticos às TVs Oled, já fabricados pela LG no País. A novidade, segundo o gerente de produtos de TI e B2B da empresa no Brasil, Marcelo Perin, não servirá apenas para escoar a produção em massa dos Oleds feitos na fábrica de Manaus (AM). “A gente entende que o público dos monitores corporativos de displays utilizados em estações de metrô, aeroportos e shopping centers terão um produto muito mais tecnológico e em breve, mais popular”.

A empresa aposta ainda em adaptações dessas telas para diversas operações comerciais, como os check-ins dos aeroportos, a exibição de informação publicitária na chamada mídia out of home (fora de casa, em inglês) e também para a exibição de peças de roupas em lojas varejistas do segmento de vestuário.

Além das telas gigantes, os pequenos monitores também receberam um tratamento especial, conforme conta Perin. “A gente lança este ano novos aparelhos All-in-one para o consumo corporativo e também doméstico”, explica. Os monitores são embarcados com telas ultra widescreen, de proporção 21:9 e tecnologia IPS. “Ao invés de aplicar o cristal líquido na vertical, eles são embutidos na horizontal, o que aumenta a visualização do conteúdo na tela, para um ângulo de visualização de até 178 graus, em qualquer direção”, finaliza o gerente de marketing de TI e B2B. Os aparelhos estarão disponíveis até o final do mês de Abril.

A LG do Brasil indica que algumas marcas foram alcançadas no mercado brasileiro em 2014, como a vice-liderança no mercado nacional de smartphones. No País a empresa perde apenas para a compatriota Samsung, como conta a gerente geral de dispositivos móveis da LG Brasil, Barbara Toscano. “A gente conseguiu o segundo lugar em smartphones e também em wearables”, afirma.

A executiva ressalta que a companhia também conseguiu a vice-liderança entre os vestíveis. Durante o ano passado foram comercializadas as unidades de apenas um modelo de relógio inteligente no Brasil, o G Watch. Agora a companhia apresenta o sucessor, G Watch R. O aparelho têm acabamento redondo, diferente do modelo anterior, que era quadrado. Idêntico a um relógio convencional, o modelo é operado pelo sistema Android Wear, que também equipa concorrentes como o Moto 360, da norte-americana Motorola e o ZenWatch, da taiwanesa Asus.

O top de linha da marca, smartphone G Flex 2, foi apresentado pela companhia para suceder o G Flex, antigo representante premium da empresa. Com tela Oled de 5,5 polegadas e resolução full HD, o aparelho traz uma configuração parruda, que inclui processador Snapdragon 810 com oito núcleos de 2.0 GHz e arquitetura 64-bits, desenvolvida pela Qualcomm. As câmeras traseira e frontal têm 13 e 2,1 megapixels, respectivamente. Acompanhado de uma generosa bateria de 3 mil mAh e memória de 16 Gb, o aparelho deve ser comercializado apenas na cor prata.

Relógio e celular devem chegar ao varejistas nacionais em Abril com preços salgados de R$ 1.299 para o primeiro e R$ 3.299 para o segundo, já influenciados pela valorização do dólar frente ao real.

Já no segmento de smart TVs, a novidade é a segunda versão do sistema Web OS, proprietário da companhia. Batizado de Web OS 2.0, a novidade deve equipar os novos modelos que entram no mercado ainda no primeiro semestre, sem data de estreia definida.

O executivo responsável pela área no Brasil, Renato Almeida, diz que a atualização não será disponibilizada para os atuais donos de TVs inteligentes da marca, por conta de uma “limitação de hardware”. Questionado pela B!T Magazine, ele indica que a companhia estuda para as próximas gerações um hardware que suporte atualizações dos sistemas, além da versão embarcada na fábrica, assim como acontece nos smartphones. “A gente não consegue afirmar quando um produto desse deve estar disponível no mercado, mas é inegável que estudamos essa possibilidade”, justifica.

Para operar o novo sistema, a geração de TVs deve acompanhar novos equipamentos, que abandonam o design convencional dos controles remotos. Fazendo às vezes do controle, uma espécie de joystick bastante inspirado no antigo console Nintendo Wii, o controle das novas TVs da LG tem navegação mais fluida, possível apenas por conta de um processador pelo menos duas vezes mais rápidos que os da geração anterior, como descreve a gerente geral de marketing da LG Brasil, Fernanda Summa.

“A gente conseguiu melhorar o desempenho das TVs com uma nova geração de processadores e a navegação via controle remoto acontece com o movimento de gestos. Ele deixa de ser útil apenas por meio de botões e passa também a interagir com o usuário e a TV”, explica.

A companhia não detalhou o cardápio de aplicativos preparados para os equipamentos, mas Fernanda explica que além das soluções de mídia mais populares como Netflix, Vevo e Youtube, “também estão disponíveis algumas aplicações pagas” no ecosistema das TVs.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor