2014 bateu recorde em malwares

CyberwarSegurança

O último ano pode ter sido o pior até hoje no que se refere a falhas de segurança e ataques de malware. Um estudo da Panda Security mostra que a empresa detectouu cerca de 75 milhões de conteúdos ou programas maliciosos em 2014, e alerta para a necessidade de preparação das empresas. Um dos objetivos

O último ano pode ter sido o pior até hoje no que se refere a falhas de segurança e ataques de malware. Um estudo da Panda Security mostra que a empresa detectouu cerca de 75 milhões de conteúdos ou programas maliciosos em 2014, e alerta para a necessidade de preparação das empresas.

malware (1)

Um dos objetivos mais comuns para a ocorrência de ataques virtuais é o roubo de dados para esquemas de fraude bancária, mas também são muitos os ataques que visam apenas a exposição da mídia, como foi o caso da Sony. Em qualquer um dos casos, a segurança das empresas e dos cidadãos é colocada em risco.

De acordo com o relatório anual da Panda Security relativo a 2014, a empresa encontrou e eliminou 75 milhões de malware, o que significa uma média de 200 mil ameaças diárias, quebrando o recorde existente. Em relação a 2013, houve um aumento de 50% neste tipo de ameaça e ataques detectados pela empresa espanhola, tanto em ambiente profissional como doméstico.

Os cavalos de tróia , ou trojans, representam 65% das ameaças detectadas, deixando em último lugar os vírus mais comuns, com apenas 2,7%. Quanto aos países mais afetados, em primeiro lugar encontra-se a China, logo seguida do Equador e da Turquia, e em último lugar, com menos infecções em 2014, a Bélgica.

De acordo com a Panda, em 25 anos de trabalho, 34% de todos os malwares que já enfrentou foram criados no último ano. Daí, pelas projeções, a empresa de segurança afirma que em 2015 o número de ameaças de segurança deverá aumentar ainda mais, e que a preparação é a chave para resistir e reverter os ataques.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor