Plataforma de comércio de Bitcoins chega ao Brasil

Negócios

Criada por um antigo membro do Deutsche Bank, a FlowBTC é uma plataforma de câmbio de Bitcoins que acaba de chegar ao Brasil, com o objetivo de preencher as falhas existentes no mercado da moeda digital e oferecer aos usuários brasileiros uma forma otimizada de lidarem com a moeda digital. Numa entrevista ao CoinTelegraph, Marcelo Miranda,

Criada por um antigo membro do Deutsche Bank, a FlowBTC é uma plataforma de câmbio de Bitcoins que acaba de chegar ao Brasil, com o objetivo de preencher as falhas existentes no mercado da moeda digital e oferecer aos usuários brasileiros uma forma otimizada de lidarem com a moeda digital.

bitcoin

Numa entrevista ao CoinTelegraph, Marcelo Miranda, fundador da FlowBTC e antigo responsável pelo comércio de ações da Deutsche Bank, disse que o setor brasileiro da moeda virtual estava ainda a dar os primeiros passos. O executivo justificou este atraso com a falta de uma plataforma robusta de câmbio de bitcoins na qual os investidores e os negociantes possam apoiar-se.

A FlowBTC, definida pelo CEO como um marketplace que oferece aos usuários um serviço premium de comercialização de moedas digitais, opera sobre o software da AlphaPoint, com quem Miranda firmou um acordo de parceria.

Um comunicado da AlphaPoint refere que entidades como a Dell, a Microsoft, o BBVA e a Bolsa de Nova Iorque já integraram a moeda virtual nos seus negócios. Consta que em 2014 os investimentos em startups que se movem no universo da bitcoins atingiram os US$ 362 milhões, face aos US$ 92 milhões registados um ano antes.

As razões que levaram Miranda a escolher enraizar a FlowBTC no Brasil prendem-se com a alta penetração de smartphones no país, e com o fato do povo brasileiro ser um dos que mais tempo passa no mundo online. O diretor executivo afirmou que a queda do valor do Real está abrindo caminho para o crescimento da Bitcoin no Brasil.

De acordo com o site especializado em finanças CoinDesk, a FlowBTC tem intenção de embarcar, em breve, na esfera dos pagamentos. Nessa altura, a startup competirá com empresas já bem estabelecidas no mercado brasileiro, como a BitInvest.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor