SAP cortará mais dois mil postos de trabalho

Fornecedores de SoftwareNegóciosProjetos

Mais uma reestruturação na SAP resultará na demissão de dois mil funcionários, a segunda leva de demissões da gestão do CEO Bill McDermott. Essa eliminação de postos de trabalho reflete a transformação do negócio da SAP. Se antes a companhia confiava no modelo de vendas de licenças, agora tem enfrentado a concorrência de um mercado

Mais uma reestruturação na SAP resultará na demissão de dois mil funcionários, a segunda leva de demissões da gestão do CEO Bill McDermott.

sap noite

Essa eliminação de postos de trabalho reflete a transformação do negócio da SAP. Se antes a companhia confiava no modelo de vendas de licenças, agora tem enfrentado a concorrência de um mercado que tem adotado a estrutura SaaS (software as a service) e modelos de cloud computing como paradigma. Com a operação mais dinâmica, a companhia alemã está redirecionando seus esforços para essa nova realidade.

Como Stefan Ries, diretor de recursos humanos da SAP, declarou à Bloomberg, “o objetivo não é a redução de custos, mas sim estar em forma para o futuro”.

A nova leva de demissões representa 3% do total de 74.000 funcionários da empresa. Até agora, não está claro a distribuição das demissões pelos territórios onde a SAP atua.

Segundo a companhia, o objetivo agora é realocar recursos para áreas consideradas estratégicas para o futuro da empresa, recrutando programadores e especialistas para viabilizar a entrega das aplicações SAP via cloud computing.

É um corte doloroso, mas necessário. A SAP é muito grande, e precisa abrir espaço em suas fileiras para deixar a inovação crescer. Com muitos de seus clientes migrando poder computacional para a nuvem, seja de forma total ou em nuvens híbridas, é importante para a SAP seguir pelo mesmo caminho.

Após o anúncio das demissões, as ações da empresa caíram 0,2%, para os US$ 70,15.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor