Stara migra para SAP com T-Systems

Fornecedores de SoftwareProjetosSoftware

A gaúcha Stara, fabricante de máquinas e equipamentos para a agricultura de precisão, depois de um minucioso processo de avaliação, decidiu trocar seu sistema de gestão corporativa com o objetivo de dar suporte ao seu franco crescimento. A companhia, que exporta para 35 países, cresceu mais de dez vezes nos últimos oito anos, saltando de

A gaúcha Stara, fabricante de máquinas e equipamentos para a agricultura de precisão, depois de um minucioso processo de avaliação, decidiu trocar seu sistema de gestão corporativa com o objetivo de dar suporte ao seu franco crescimento.

stara

A companhia, que exporta para 35 países, cresceu mais de dez vezes nos últimos oito anos, saltando de um faturamento de R$ 60 milhões em 2006, para mais de R$ 1 bilhão em 2013.

Com o apoio de uma consultoria, a Stara optou pelo SAP ERP, implementado pela T-Systems. “Nós avaliamos muito a aderência dos diversos softwares à nossa estratégia e processos, que partem desde a transformação metalúrgica até à venda nas revendas e concessionárias, que são 100 em todo o País. A T-Systems mostrou grande conhecimento técnico e abordagem muito forte de entender nosso negócio, para trazer uma solução completa e aderente”, contou em comunicado Cristiano Paim Buss, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Stara. O contrato foi assinado em janeiro de 2014.

O cenário tecnológico era bastante complexo. A Stara contava com dois sistemas que tocavam a parte industrial e o backoffice da companhia (finanças, administração, comercial etc). Embora contassem com integração, muitos ajustes eram manuais e com pouca aderência a todos os novos processos da empresa. Buss conta que ambos os softwares atendiam, até então, as necessidades da companhia, mas não mais conseguiriam suportar o tamanho que a empresa projetara para seu negócio.

Com um único software, para interligar todos os processos, da produção ao pós-venda, a companhia conseguiria agilizar muitas tomadas de decisões. “Quando optamos pela SAP, fomos orientados pela T-Systems sobre o saneamento de dados, e que este processo seria um fator para o sucesso para o projeto”, lembra o diretor. “Colocamos 42 pessoas da Stara para fazer esse processo, e bem antes do go-live tínhamos peneirado 21 anos de informações do sistema legado”.

O processo de transformação da infraestrutura da Stara pela T-Systems levou um ano. Neste tempo, conta Buss, a empresa teve que se adaptar a uma nova cultura processual, pois o software da SAP é menos permissivo e dá mais controle, com processos mais bem estruturados e regras que, uma vez definidas e desenhadas, não permitiriam rearranjos, a não ser por uma nova retomada na análise de processos. Esta rigidez faz com que o desenho inicial dos processos seja vital para o sucesso no uso da solução.

A Stara começou a rodar o software da SAP em janeiro de 2015. Nestes dois meses, o diretor destaca que o maior benefício foi na velocidade para tomadas de decisões de produção. “Antes, para rodar o cálculo de produção (MRP), levávamos 12 horas. Hoje, fazemos em 22 minutos. Ter essa informação rapidamente disponibilizada nos faz poder avaliar melhor nossas estratégias de produção”, comemora Buss.

“Hoje, o maior patrimônio de uma empresa é a informação, não os ativos físicos. Quem tem informação, navega melhor no mercado. E esse é o maior ganho que iremos obter no médio e longo prazo”, acrescenta.

A implementação de SAP também trouxe como benefício o aumento da segurança do tráfego de informação, pois foi realizado um grande investimento em infraestrutura de TI para suportar a nova ferramenta.

Contar com um parceiro global como a T-Systems é, para a Stara, um dos principais fatores de sucesso para o projeto de implementação do SAP ERP. “Quando olhamos para o tamanho da empresa e todo o suporte e conhecimento internacional, logo nos identificamos. Seja pela origem dos fundadores da empresa, seja pela possibilidade de ser global”, comenta. “Pudemos acessar os diretores da T-Systems na Alemanha e entender a estrutura da companhia, o que sacramentou nossa parceria”.

“O profissionalismo da T-Systems também foi um fator decisivo. A empresa conta com profissionais de mercado, que entendem a necessidade do cliente”, complementou.

Com o sistema SAP rodando, a T-Systems desenvolveu com a Stara um aplicativo para dispositivos Android que dá suporte a diversas ocorrências em campo, atendendo ao processo de pós-venda da empresa.

Buss conta que em uma assistência técnica, que envolve uma série de procedimentos de verificação, a informação do cliente chegava a levar até um mês para retornar à companhia, pois todos a comunicação era via papel e em alguns casos por email.

“Nossos clientes estão, muitas vezes, em locais distantes. O tempo de deslocamento até lá, a avaliação e depois o retorno desse profissional para a empresa era muito prolongado”, diz. “Com o aplicativo e acesso à internet, o processo leva minutos. Se não há acesso à internet na fazenda, por exemplo, o aplicativo armazena as informações, e assim que o técnico se conecta, os dados são transmitidos para o nosso sistema ERP”, revela.

Na prática, o aplicativo significa um aumento na velocidade da informação para o suporte de campo, agilizando a resolução dos problemas, resultando em fidelização à marca Stara. “O grande diferencial da Stara é a evolução constante. Somos uma empresa familiar, que sempre se adiantou às demandas, e esta foi mais uma medida vencedora”, visualiza.

O próximo passo da companhia é conectar as máquinas agrícolas, para que elas gerem dados do trabalho realizado durante o dia, aumentando o poder de gerenciamento das máquinas pelo operador, alavancando a gestão preventiva dos ativos dos clientes. “O tablet foi o primeiro passo, e sabemos que podemos contar com a T-Systems para a próxima etapa desta caminhada”, conclui.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor