Telefónica renuncia seus direitos na Telecom Italia

NegóciosOperadorasRedes

O conglomerado espanhol Telefónica anunciou que iria renunciar a seus direitos associados à participação que tem na operadora Telecom Italia, para conseguir cumprir com as exigências da Anatel. Estas imposições tinham sido feitas pelo reguladora para permitir que a empresa adquirisse a operadora GVT, que pertence à Vivendi. A Anatel anunciou que já fechou o

O conglomerado espanhol Telefónica anunciou que iria renunciar a seus direitos associados à participação que tem na operadora Telecom Italia, para conseguir cumprir com as exigências da Anatel. Estas imposições tinham sido feitas pelo reguladora para permitir que a empresa adquirisse a operadora GVT, que pertence à Vivendi.

Telefonica-edificio

A Anatel anunciou que já fechou o acordo preliminar com a Telefónica e a GVT, para que a fusão entre empresas possa acontecer.

Em comunicado, a Telefónica diz que “segundo o determinado pela Anatel, a Telefónica se compromete publicamente diante de seus próprios acionistas e o mercado em geral, a cumprir com a renúncia de seus direitos políticos mencionada anteriormente em relação à Telecom Italia.”

A Telefónica tem, atualmente, uma participação de 14,8% na Telecom Italia. A empresa prevê usar parte destas ações para conseguir pagar a compra da GVT. As relações entre as duas empresas azedaram devido à tentativa de consolidação no mercado de telecomunicações brasileiro.

A Telecom Italia tem no Brasil a TIM Participações e a Intelig. A Telecom Italia perdeu a luta pela GVT, no ano passado, contra a Telefónica. Agora, a Telecom Italia tem em seus planos a aquisição da Oi, apesar de esse futuro já ter parecido mias certo do que hoje em dia.

A Anatel exigiu, além da renúncia aos direitos na Telecom Italia, um conjunto de condições à Vivendi para aprovar a venda da GVT à Telefónica.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor