Xiaomi planeja investimento em cem startups

NegóciosStartup

A chinesa Xiaomi está planejando investimentos em cem startups que se têm vindo a destacar na área da tecnologia. Anteriormente, a fabricante de smartphones chinesa já tinha investido em 27 startups, mas pretende agora aumentar esse número, de acordo com o anúncio feito pelo CEO da empresa, Lei Jun. Estes investimentos têm como principal meta

A chinesa Xiaomi está planejando investimentos em cem startups que se têm vindo a destacar na área da tecnologia.

startup-blocks-e1385118515721

Anteriormente, a fabricante de smartphones chinesa já tinha investido em 27 startups, mas pretende agora aumentar esse número, de acordo com o anúncio feito pelo CEO da empresa, Lei Jun.

Estes investimentos têm como principal meta conseguir alargar a linha da Xiaomi, principalmente com produtos para a casa, ligados à internet, os chamados dispositivos “smart home”. Enquanto isso, continua desenvolvendo também produtos-chave para o negócio, como smartphones e tablets.

“Queremos ajudar e apoiar outros inovadores”, disse Lei Jun, durante um congresso, enquanto representante da província de Guangdong, onde também propôs revisões às leis chinesas, para que exista um maior apoio à inovação nacional.

Desde que fundou a Xiaomi, em 2010, Lei Jun conseguiu fazer com que a empresa se tornasse o maior vendedor de smartphones na China e o terceiro fabricante mais importante a nível global. A Xiaomi está valorizada em cerca de US$ 45 bilhões, sendo que é esperado que as vendas aumentem US$ 19 bilhões este ano, conforme disse o CEO.

A Xiaomi planeja sua expansão para outros mercados, como é o caso do Brasil e da Rússia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor