Brasileiros gastam uma média de R$ 900 em celulares

ComponentesEscritórioMobilidade

Os brasileiros têm vindo a aumentar seus gastos com smartphones. Numa pesquisa feita pela Qualcomm e pelo IBOPE Inteligência, a conclusão é de que a média dos gastos feitos com celulares aumentou de 2013 para 2014. Se em 2013 o gasto médio com smartphones era de R$ 700, em 2014 o valor aumenta, com um

Os brasileiros têm vindo a aumentar seus gastos com smartphones. Numa pesquisa feita pela Qualcomm e pelo IBOPE Inteligência, a conclusão é de que a média dos gastos feitos com celulares aumentou de 2013 para 2014.

usuariossmartphones1

Se em 2013 o gasto médio com smartphones era de R$ 700, em 2014 o valor aumenta, com um gasto médio de R$ 900. De acordo com os entrevistados, a principal razão dada para este aumento de gastos é mesmo a necessidade de estar conectado o tempo todo, conforme apontaram 67% dos entrevistados. Foram entrevistadas 2002 pessoas, de diversas classes sociais e de diferente regiões do Brasil.

Os resultados mostram que 26% dos brasileiros tem algum tipo de smartphone: 19% usam celulares com sistema operacional Android, iOS ou Windows. Os restantes 7% usam outro tipo de sistema operacional, como por exemplo Blackberry.

Todos os usuários inquiridos que tenham algum tipo de smartphone acessam a internet e 80% deles têm algum tipo de serviço de dados baseado nas redes 3G/4G.

Se agora o brasileiro gasta mais com seu equipamento, os resultados anteriores mostravam uma porcentagem menor de pessoas que mantinham o mesmo aparelho por mais de um ano. Agora, 50% dos usuários mantêm o aparelho durante mais de um ano, contra os 42% de 2013.

Esta pesquisa também mostra as alterações na forma como os consumidores estão a comunicar: as chamadas de voz diminuiram, com uma queda de 64% em relação a 2013. O uso de serviços de mensagem, por seu lado, aumentou 164%. No total, os usuários mostram-se bastante dependentes de seu smartphone, olhando o aparelho a cada meia hora, pelo menos, conforme responderam 80% dos entrevistados.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor