Dedalus Prime passa a oferecer Suporte Enterprise AWS sem custo adicional

CloudEmpresasNegócios

A Dedalus Prime firmou um contrato “Enterprise Support” AWS com a Amazon Web Services que irá beneficiar aos seus clientes existentes e novos, sem custo adicional. “É muito importante oferecer o que há de melhor em serviços, para todos os tipos e tamanhos de empresas, sem qualquer custo adicional, a centenas de clientes nossos e

A Dedalus Prime firmou um contrato “Enterprise Support” AWS com a Amazon Web Services que irá beneficiar aos seus clientes existentes e novos, sem custo adicional.

amazon cloud

“É muito importante oferecer o que há de melhor em serviços, para todos os tipos e tamanhos de empresas, sem qualquer custo adicional, a centenas de clientes nossos e aos novos clientes. Isto é uma grande conquista nossa e vamos nos dedicar para que seja uma iniciativa que ajude nossos clientes a melhorar, ainda mais, sua experiência na nuvem da AWS”, comenta Maurício Fernandes, presidente da Dedalus.

Com o acordo, a Dedalus utiliza os serviços de “Enterprise Support” da AWS, permitindo assim a melhoria no tempo de resposta para incidentes críticos e a parceria com engenheiros sênior de suporte da AWS para tratar as questões de seus clientes.

Ainda na questão de qualidade de atendimento técnico, a Dedalus passa a ter suporte de um Technical Account Manager da AWS, que coordena todas as interações de ordem técnica entre ambas as empresas. Tudo isso sem custo adicional.

“Já ampliamos nossos processos de suporte para atender a este volume adicional de chamados e de suporte em geral, estamos preparados para esta nova fase de atendimento ao mercado”, informa Ricardo Bueno, diretor de Tecnologia da Dedalus.

“Cloud Computing é fundamentalmente uma operação de volume. Assim como a AWS faz algumas coisas incríveis pelo volume adquirido, a Dedalus também conseguiu fazer com o Enterprise Support, estendendo sem custo adicional algum. Uma conquista que celebramos com centenas de clientes que nos apoiam desde 2009 nesta jornada”, finaliza Maurício Fernandes.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor