Macacos são os piores inimigos da banda larga indiana

OperadorasRedes

É no mínimo inusitado, mas na Índia os pequenos macacos, que vivem em templos sagrados e são considerados parte da fé hindu, estão literalmente devorando a infraestrutura de fibra de alta velocidade do país. O problema é particularmente grave na milenar cidade de Varanasi, que abriga vários desses templos e faz parte de um programa

É no mínimo inusitado, mas na Índia os pequenos macacos, que vivem em templos sagrados e são considerados parte da fé hindu, estão literalmente devorando a infraestrutura de fibra de alta velocidade do país.

macaco fibra

O problema é particularmente grave na milenar cidade de Varanasi, que abriga vários desses templos e faz parte de um programa governamental para desenvolvimento da banda larga no país.

A voracidade dos símios é tamanha que os cabos precisam ser substituídos em menos de dois meses, dependendo da localidade, gerando transtornos e gastos.

A alternativa seria enterrar os cabos, descartada pelas autoridades locais pela forma desordenada que as cidades mais antigas – em especial Varanasi, de três mil anos – foram crescendo, com as construções muito juntas entre si e sem um mapeamento claro entre as tubulações e conexões de energia. Seria necessário desapropriar e praticamente demolir as edificações por onde os cabos passariam.

Como nos templos os macacos recebem abrigo e comida, é impossível conter sua reprodução ou sua concentração no local, o que dificulta ainda mais uma ação efetiva.

Essa não é a primeira vez que os cabos de fibra óptica são alvo do interesse de animais. O desenvolvimento de materiais que evitem a ação de animais é inclusive uma das prioridades da indústria, uma vez que em 2008 houve um colapso nas comunicações quando tubarões romperam cabos submarinos que conectavam Ásia ao Oriente Médio e à Europa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor