Meios digitais já respondem por mais de 50% das transações no Brasil

HOMESoftware

O mais recente levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) apontou que mais da metade (52%) das transações bancárias feitas no Brasil em 2014 foram realizadas via internet e mobile banking. A Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2014, que mapeia a evolução da indústria bancária nacional e o impacto dos investimentos na área, revelou que

O mais recente levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) apontou que mais da metade (52%) das transações bancárias feitas no Brasil em 2014 foram realizadas via internet e mobile banking.

digital bank2

A Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2014, que mapeia a evolução da indústria bancária nacional e o impacto dos investimentos na área, revelou que 47% das contas ativas no país, cerca de 51 milhões, realizam transações utilizando internet banking e 24%, 25 milhões, smartphones.

Em relação a 2013, houve um aumento de 180% de operações como transferências, DOCs, TEDs e pagamentos de contas via mobile banking. No total, foram 260 milhões de transações em dispositivos móveis. Os celulares também impulsionaram a contratação de crédito, que foi 190% maior que no ano anterior, com 10 milhões de transações.

Por internet banking, o aumento foi mais modesto, com incremento de 8% do número de transferências, DOCs e TEDs e 11% no pagamento de contas. Essas transações juntas totalizaram mais de 1,5 bilhão de operações.

De acordo com a entidade, existe potencial de crescimento, uma vez que internet e mobile ainda representam apenas 20% do volume de operações com movimentações financeiras.

O investimento em TI foi de R$ 21,5 bilhões, R$ 700 milhões a mais que no ano anterior. Desse montante, 43% foi investido em hardware. O investimento em software representou 39%, delineando uma clara tendência do setor. Em apenas 5 anos, o aumento total foi da ordem de 10%. De 2013 para 2014, o aumento foi expressivo: 16%.

O setor financeiro responde por 18% do total de gastos com TI no Brasil, percentual semelhante a países como Estados Unidos, França e Argentina.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor