Cisco participa hoje de seminário sobre Rio 2016

EmpresasGestão de RedesNegóciosProjetosRedesSetor Público

A empresa, que dará suporte de redes aos jogos que acontecem ano que vem, divide espaço com gigantes de diversos setores, como Claro, Embratel, EMC, Symantec e Athos, que formam o suporte de TI do evento. A Cisco fará parte de um seminário realizado em São Paulo, debatendo questões à respeito da infraestrutura e do

A empresa, que dará suporte de redes aos jogos que acontecem ano que vem, divide espaço com gigantes de diversos setores, como Claro, Embratel, EMC, Symantec e Athos, que formam o suporte de TI do evento.

Eduardo Paes Olimpíadas Rio 2016

A Cisco fará parte de um seminário realizado em São Paulo, debatendo questões à respeito da infraestrutura e do impacto que os Jogos Olímpicos de 2016 terão em seus negócios, como por exemplo sistemas novos, que após serem testados e implementados na infraestrutura do megaevento poderão ser disponibilizados para comercialização entre os clientes das fornecedoras oficiais.

A companhia será representada pelo presidente da operação no Brasil, Rodrigo Dienstmann, que falará no painel “Os Jogos Olímpicos no Rio e o legado para o Brasil”, organizado pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide). A rodada de conversa, dividida com outros patrocinadores da Rio 2016, terá como tema o legado dos Jogos para a cidade do Rio de Janeiro, para o País e para a organização das próprias companhias. O debate será mediado pelo presidente do Grupo Lide, João Doria Jr. e contará com a presença do prefeito da cidade sede dos jogos, Eduardo Paes.

As conversas entre os fornecedores de toda a infraestrutura de TI e telecomunicações dos jogos mundiais ocorre poucos meses após a confirmação de que a proteção das redes será providenciada pela norte-americana Symantec, que produz a linha de produtos de segurança Norton.

“A expectativa para os Jogos Olímpicos Rio 2016 é de receber 10.500 atletas de mais de 200 Comitês Olímpicos Nacionais e ter cerca de 25 mil jornalistas credenciados no evento. Por isso, é muito importante estar atento à segurança virtual e garantir o acesso seguro das informações. Por isso, ter a Symantec conosco nos traz a certeza de que estaremos utilizando das melhores soluções e recursos disponíveis no mercado para auxiliar na confidencialidade e proteção das informações no evento”, afirmou em comunicado, o diretor executivo comercial do Rio 2016, Renato Ciuchini.

Além da corrida para debater as ações que podem melhorar o planejamento da estrutura, companhias como a Atos, que deve fornecer softwares integradores de comunicação multiplataforma, já anunciam a abertura de laboratórios de testes, que podem avalizar a maturidade da estrutura, já que durante o evento mundial nenhuma falhas da cadeia de serviços de TI será permitida.

No caso específico da Atos, suas aplicações devem garantir que os 70 mil voluntários e as 300 mil pessoas que participam do evento, com exceção dos espectadores, recebam suas credenciais com informações críticas, como a liberação ou restrição de acesso à um participante de áreas de organização dos jogos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor