Governo de SP vai modernizar postos do AcessaSP

EmpresasNegócios

Com o intuito de definir, lado a lado com a sociedade, o novo papel dos programas de inclusão digital, o governo do Estado de São Paulo inaugurou o primeiro Laboratório de Inovação em Governo do País, o Igoulab, uma iniciativa voltada para buscar soluções inovadoras destinadas a aumentar a eficiência e a abrangência das políticas

Com o intuito de definir, lado a lado com a sociedade, o novo papel dos programas de inclusão digital, o governo do Estado de São Paulo inaugurou o primeiro Laboratório de Inovação em Governo do País, o Igoulab, uma iniciativa voltada para buscar soluções inovadoras destinadas a aumentar a eficiência e a abrangência das políticas de governo.

acessa sp

Sediado na Fundação do Desenvolvimento Administrativo (Fundap), em Pinheiros, o espaço foi aberto com um debate com cerca de 50 especialistas em tecnologia da informação e políticas públicas sobre alternativas para expandir o programa Acessa São Paulo, maior programa de inclusão digital do País com 847 postos em 600 municípios.

A Subsecretaria de Tecnologia e Serviços ao Cidadão, ligada à Secretaria Estadual de Governo, pretende ampliar as parcerias com outras secretarias, empresas privadas e organizações da sociedade para levar o acesso à internet a toda população paulista e desenvolver novos modelos de atuação das unidades do Acessa São Paulo, com mais espaço para formação e capacitação profissional e estímulo ao empreendedorismo, entre outras ações.

“O Acessa SP foi criado há 15 anos, quando a maioria da população ainda não tinha telefone celular, e precisamos reavaliar o conceito de inclusão digital levando em conta a nova realidade e o amplo acesso das pessoas à tecnologia”, comenta Júlio Semeghini, titular da Subsecretaria de Tecnologia e Serviços ao Cidadão, responsável pelo programa, junto com a Prodesp (empresa de Tecnologia da Informação do Estado) e a Escola do Futuro, da USP.

Participaram do encontro no Laboratório de Inovação em Governo representantes de universidades, de diferentes órgãos do governo do Estado (secretarias, Fundação Seade e Centro Paula Souza), do CGI (Comitê Gestor da Internet), empresas (Google e Grupo Tellus), comunidades (Coletivo Digital) e da mídia especializada.

Durante os debates, surgiram ideias – que serão detalhadas em grupos de trabalho – para que os postos do AcessaSP tenham novos equipamentos, passem por uma remodelagem do espaço físico, transformando-se em locais onde os usuários poderão, também, levar seus equipamentos e se conectar à rede, trabalhando no modelo de coworker (espaço coletivo de trabalho para freelancers e empreendedores); novos conteúdos, focados principalmente em demandas como games, robótica e reforço na capacitação de monitores; além da ampliação da cobertura WiFi.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor