SES provê conectividade via satélite para sobrevivientes no Nepal

OperadorasRedesSoftware

A SES está fornecendo, como um dos parceiros privados do projeto emergency.lu, serviços de conectividade vitais para o Nepal após o terremoto de magnitude 7.8 que causou mais de 5.500 mortes. Os serviços de comunicação oferecidos pelo projeto fornecem conectividade a respondedores humanitários no Nepal e estão sendo implantados em colaboração com o Cluster de

A SES está fornecendo, como um dos parceiros privados do projeto emergency.lu, serviços de conectividade vitais para o Nepal após o terremoto de magnitude 7.8 que causou mais de 5.500 mortes.

emergency_lu

Os serviços de comunicação oferecidos pelo projeto fornecem conectividade a respondedores humanitários no Nepal e estão sendo implantados em colaboração com o Cluster de Telecomunicações de Emergência liderada pelo Programa Alimentar Mundial da ONU (World Food Programme). O terremoto que danificou a infraestrutura de telecomunicações do país, principalmente na região entre Katmandu e Pokhara.

“Quando um desastre natural como esse terremoto no Nepal ocorre, as linhas fixas de telecomunicação e sistemas sem fio terrestres são inevitavelmente destruídas ou sobrecarregadas por pessoas buscando ajuda e informações ou para entrar em contato com parentes”, comenta Gerhard Bethscheider, Managing Director da SES Techcom Services. “Os satélites são a única infraestrutura que permite que redes de comunicações sejam restauradas rapidamente, o que facilita a implantação da assistência e ajuda humanitária coordenada na região montanhosa do Nepal”.

Atualmente, um kit de implantação rápida já foi encaminhado e está operacional na região. Outros dois serão redirecionados para o Nepal a partir de Vanuatu, onde um kit permanecerá em funcionamento para ceder conectividade até que a infraestrutura local seja restaurada na ilha de Tanna. Todos os kits utilizam a rede de satélites SES para fornecer conexões confiáveis às áreas afetadas.

O emergency.lu é uma parceria público-privada entre o governo de Luxemburgo e três empresas sediadas no país europeu, a SES Techcom Services, a Hitec Luxembourg e a Luxembourg Air Ambulance, que são responsáveis pelo design e operação da plataforma. Ele utiliza capacidade dedicada dos satélites SES e infraestruturas terrestres para restabelecer redes de comunicações em apoio às operações de ajuda humanitária.

Uma vez encaminhado para a região de catástrofe, o emergency.lu pode ser conectado à antena de um satélite em menos de uma hora, o que permite links de upload e download para fornecer conectividade à Internet de alta velocidade para a transmissão de voz, dados e imagem. Com isso, é possível auxiliar na troca de relatórios, fotos, vídeos e até mesmo chamadas baseadas em VoIP, que podem salvar milhares de vidas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor