Siemens aprofunda cortes na força de trabalho

EmpresasNegócios

O grupo industrial alemão Siemens anunciou que extinguirá mais 4.500 empregos, em resposta ao crescimento econômico global reduzido e uma fraca demanda de seus clientes do setor de energia. É o segundo grande corte na força de trabalho da multinacional, que já havia fechado recentemente 7.400 vagas. O anúncio foi feito simultaneamente à divulgação dos

O grupo industrial alemão Siemens anunciou que extinguirá mais 4.500 empregos, em resposta ao crescimento econômico global reduzido e uma fraca demanda de seus clientes do setor de energia.

É o segundo grande corte na força de trabalho da multinacional, que já havia fechado recentemente 7.400 vagas. O anúncio foi feito simultaneamente à divulgação dos resultados do primeiro trimestre do ano, em que a divisão industrial da Siemens teve queda de 5% em seus lucros.

O grupo emprega cerca de 340 mil pessoas no mundo, incluindo cerca de 115 mil na Alemanha, onde a Siemens é considerada a maior empregadora do país.

À Reuters, o presidente-executivo da companhia, Joe Kaeser, não disse onde os cortes serão feitos geograficamente. A Siemens precisa de cuidado ao cortar empregos na Alemanha, onde os sindicatos são fortes, e reduziu em algumas centenas os cortes de funcionários anunciados anteriormente no país em que o grupo está sediado.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor