Uber lança versão voltada às empresas no Brasil

MobilidadeNegóciosRedesSoftware

O polêmico aplicativo Uber está expandindo seu alcance no mercado brasileiro. No final da semana uma versão corporativa do sistema, batizada de Uber for Business, foi disponibilizada para download. O movimento ocorre, mesmo com os pedidos de proibição da plataforma e protestos da categoria de taxistas, em todo o País. Segundo a companhia, o diferencial

O polêmico aplicativo Uber está expandindo seu alcance no mercado brasileiro. No final da semana uma versão corporativa do sistema, batizada de Uber for Business, foi disponibilizada para download.

uber-e1419242463952

O movimento ocorre, mesmo com os pedidos de proibição da plataforma e protestos da categoria de taxistas, em todo o País. Segundo a companhia, o diferencial desta ferramenta é que o valor das corridas de funcionários é descontada diretamente na conta da empresa, sem a necessidade de passar pelo processo interno do reembolso por corrida.

A única ação necessária é a criação de uma conta, o que deve ser realizado pela administração das empresas interessadas no aplicativo e realizar o cadastramento dos funcionários aptos à utilizar as corridas à serviço da companhia. Assim, quando os usuários utilizarem o serviço de transportes, podem escolher debitar o pagamento da corrida na conta pessoal ou empresarial.

As empresas, por outro lado, podem controlar o uso do transporte. A delimitação de horários e o recebimento automático de relatório de gastos, por exemplo, são alguns dos recursos que não existem na versão já conhecida pelos usuários. Além disso, não são cobradas taxas de intermunicipalidade, ou seja, o acréscimo de 50% no valor da corrida de táxis, usualmente cobrada quando o cliente sai do município e não retorna com o mesmo veículo ou taxista.

O Uber vem causando polêmica no Brasil e em alguns Países da Europa e Ásia, além dos Estados Unidos nos últimos meses. Entre o final de abril e o começo da maio, a aplicação foi proibida de funcionar por aqui, após decisão judicial da 19ª Vara Civil de São Paulo, derrubada dias depois. Pouco tempo antes, nos meses de fevereiro e março, o app já havia sido alvo de um grande protesto de taxistas em capitais como São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Recife (PE), João Pessoa (PB), Salvador (BA) e também em Brasília, no Distrito Federal.

A novidade voltada às empresas ocorre pouco mais de 10 dias após o serviço, que já está presente em 57 países, anunciar o início de uma nova rodadas de investimentos para potencializar sua expansão. Assim, o Uber pode chegar aos US$ 50 bilhões de valor, caso consiga a bolada pela qual busca no mercado internacional, de aproximadamente US$ 1,5 bilhão, segundo informações dos jornais americanos The Wall Street Journal e The New York Times.

De acordo com os periódicos, a empresa já está em contato com potenciais investidores para obter a quantia, que pode ser utilizada em uma estratégia de intensificar suas atividades em mercados sub, ou nada explorados. Em dezembro de 2014 o Uber conseguiu US$ 1,2 bilhão em uma rodada similar de investimento. Com a operação, a empresa atingiu os US$ 40 bilhões em valor total de mercado.

Se chegar aos US$ 50 bilhões, o aplicativo se transformará na startup privada mais valiosa do mundo, superando a chinesa Xiaomi, que fabrica eletrônicos e é líder em vendas de smartphones em seu mercado natal. A marca de US$ 50 bilhões em valor, pode dar sequência a um crescimento espetacular da companhia, desde sua fundação em 2009.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor