Acionistas da Sharp reelegem CEO e aprovam plano de resgate da companhia

HOME

Os acionistas da Sharp reelegeram o presidente-executivo, Kozo Takahashi e aprovaram planos para o segundo resgate bancário da história da fabricante japonesa.

A manobra se apoiou na estratégia para a sobrevivência da companhia sediada em Osaka, frente a uma forte desaceleração no negócio de produção de telas para diversos equipamentos eletrônicos, em meio à concorrência bastante acirrada com players do mercado chinês.

Takahashi foi reeleito durante assembleia geral de acionistas, apesar da inquietação entre os investidores, que entendem como muito discretos os esforços do CEO para a reestruturação, incluindo o corte de 5 mil empregos e a venda do edifício sede.

Uma contagem detalhada dos votos não foi oficializada pela Sharp, mas fontes ouvidas pela agência Reuters no Japão confirmam que o apoio ao executivo caiu de 97% no ano passado, para menos de 70% em 2015, devido à decepção por prejuízos, falta de dividendos e o maciço corte de capital, como parte do plano de resgate.

Kozo Takahashi pediu desculpas, após o resultado da votação, por conta do desempenho fraco da companhia e afirmou estar determinado a recuperar as receitas da Sharp. “Nos desculpamos profundamente pela falta de capacidade em atender as expectativas de investidores e acionistas”, disse ele.

A empresa registrou uma queda de quase 60% no valor de suas ações listadas na bolsa de Tóquio, Tokyo Stock Exchange (TSE), desde que o executivo assumiu o cargo, dois anos atrás.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor