Dados dos EUA atacados em abril podem conter informações de 1985 até 2014

CyberwarSegurança

As informações roubadas na recente invasão de computadores do governo norte-americano incluem informações de credenciais de segurança e verificações de históricos de 1985 até o ano passado, segundo confirmação do próprio país. “Isso é profundo. Os dados vão até 1985. Isso significa que eles potencialmente têm informações sobre aposentados, e eles podem saber o que

As informações roubadas na recente invasão de computadores do governo norte-americano incluem informações de credenciais de segurança e verificações de históricos de 1985 até o ano passado, segundo confirmação do próprio país.

cibercrime, segurança

“Isso é profundo. Os dados vão até 1985. Isso significa que eles potencialmente têm informações sobre aposentados, e eles podem saber o que eles fizeram após sair do governo”, informou uma autoridade de nível sênior do país, que falou sob a condição de anonimato ao jornal New York Times.

O acesso às informações do ataque contra as redes do Departamento de Administração de Pessoal, como datas de nascimento, números de seguro social – equivalente ao CPF no Brasil- e dados bancários, podem ajudar hackers a testar potenciais senhas em portais de compras, incluindo os que contêm informações sobre armas.

O ataque, que ainda tem como principais suspeitos cibercriminosos chineses, angariou informações de aproximadamente 4 milhões de pessoas, entre funcionários públicos ativos e aposentados, de diferentes níveis e setores da administração pública dos EUA.

O OPM já havia sido vítima de ataque cibernético, assim como outros sistemas de dados do governo, como o Departamento de Estado, o Serviço Postal e a própria Casa Branca, em 2014. O FBI está investigando a falha, por conta das suspeitas de atividade cibercriminosa como a provável fonte dos eventos.

Apesar do ataque ter corrido em abril, o Departamento de Segurança Interna (DSI), responsável pelas investigações e pela proteção do conteúdo, concluiu apenas em maio que os dados da agência de fato foram comprometidos.A investigação do DSI é que tenta encontrar os responsáveis pela ação, que utilizou IPs chineses.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor