Google amplia programa de bolsas para cursos de doutorado e mestrado em toda América Latina

EmpresasNegócios

A gigante norte-americana anunciou que deve expandir o projeto Research at google, de apoio às pesquisas universitárias, para diversos países da região, após um piloto bem sucedido no Brasil que teve início em 2013. A empresa têm planos de investir aproximadamente US$ 1 milhão até o ano de 2018, como parte da expansão de bolsas

A gigante norte-americana anunciou que deve expandir o projeto Research at google, de apoio às pesquisas universitárias, para diversos países da região, após um piloto bem sucedido no Brasil que teve início em 2013.

Google-Waze Acquisition

A empresa têm planos de investir aproximadamente US$ 1 milhão até o ano de 2018, como parte da expansão de bolsas iniciada dois anos atrás. Os interessados precisam executar algum projeto de pesquisas de mestrado e doutorado em áreas específicas da Tecnologia da Informação.

Iniciado experimentalmente apenas no Brasil, a iniciativa já apoiou cinco pesquisadores do País, em parceria com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação. Agora, a expansão deve ajudar cientistas em localidades como a Argentina, o Chile, a Colômbia e o México.

Os doutorandos escolhidos para receber o auxílio receberão US$ 1,2 mil mensais, enquanto os mestrandos contarão com a quantia de US$ 750, durante os meses necessários para a conclusão dos trabalhos. Os professores dos selecionados também serão beneficiados com quantias mensais avaliadas em US$ 750 para os casos do doutorado e US$ 675 para os educadores de mestrado.

A ajuda será oferecida a quem estiver desenvolvendo pesquisas que sejam de interesse do Google e da comunidade científica na área de tecnologia, seguindo exigências da própria empresa. O comunicado da campanha pontua os campos de pesquisa contemplados. Para a edição 2015 do projeto estão geolocalização e mapas; interação entre humanos e computadores; recuperação, extração e organização de informações, incluindo gráficos de semântica); Internet das Coisas (IoT), incluindo cidades inteligentes; aprendizado de máquinas (machine learning) e mineração de dados (data mining); dispositivos móveis; processamento natural de línguas; interfaces físicas e experiências imersivas; e por fim, privacidade na internet.

O prazo para inscrições de interessados residentes no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e México vai até a meia-noite de hoje. As instruções para isso estão disponíveis no portal do projeto, em inglês.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor