Governo francês inicia processo contra UberPOP após paralisação de taxistas

AppsGestãoLegislaçãoMobilidade

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, declarou ontem que o governo iniciou uma ação legal contra os gerentes locais do serviço norte-americano de motoristas Uber, denunciando a atitude da companhia como “cínica” e “arrogante”.

A França já ordenou uma repressão nacional ao aplicativo UberPOP, tomando partido dos taxistas que bloquearam rodovias em protesto contra o serviço.

Por conta da ameaça de uma nova interrupção, até o presidente do país, François Hollande, interveio, pedindo em uma cúpula da União Europeia em Bruxelas pela dissolução das atividades do UberPOP na França.

Uma lei de outubro de 2014 baniu a relação de clientes com motoristas não registrados. No entanto, o Uber contesta a regra, dizendo que é pouco clara e contraria a liberdade de fazer negócios. Uma decisão constitucional é esperada por volta de setembro.

Cazeneuve ordenou na última semana que a polícia de Paris emitisse um decreto banindo o UberPOP e informou que carros que desafiassem a lei iriam ser tomados. O gerente-geral da Uber France, Thibaud Simphal, disse que as medidas “não mudaram nada” e que a demanda pelos serviços na França iriam continuar.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor