IDC afirma que mercado de Internet das Coisas deve triplicar para US$ 1,7 tri até 2020

Fornecedores de SoftwareMobilidadeOperadorasProjetosRedes

O mercado global de Internet das Coisas (IoT) deve quase triplicar para receitas de US$ 1,7 trilhão até 2020, segundo estimativa apurada por pesquisa da consultoria International Data Corporation (IDC), que ouviu empresas de todo o mundo. O mercado da Internet das Coisas, avaliado em aproximadamente US$ 655,8 bilhões em 2014, deve crescer a uma

O mercado global de Internet das Coisas (IoT) deve quase triplicar para receitas de US$ 1,7 trilhão até 2020, segundo estimativa apurada por pesquisa da consultoria International Data Corporation (IDC), que ouviu empresas de todo o mundo.

smartwatch1

O mercado da Internet das Coisas, avaliado em aproximadamente US$ 655,8 bilhões em 2014, deve crescer a uma taxa anual composta de 16,9%, segundo a previsão da companhia. “Dispositivos, conectividade, e serviços de TI vão compor a maior parte do mercado de Internet das coisas em 2020”, segundo a IDC. “Juntos, eles vão responder por mais de dois terços do mercado global de Internet das Coisas em 2020”, complementa o relatório.

Empresas de tecnologia como Google, Intel, Cisco Systems, Samsung e operadoras de telecomunicações como Vodafone e Verizon estão investindo cifras enormes para testar o desenvolvimento e a implementação de dispositivos conectados, para chegar à novas aplicações e entender como este mercado pode ser monetizado em um futuro próximo.

Setores segmentados, como a cadeia de logística, por exemplo, estima que a aplicação de IoT nas operações podem impulsionar o crescimento em seu setor. A DHL, fornecedora holandesa de serviços de logística, e a Cisco, companhia global de soluções de TI, lançaram em conjunto um relatório de tendências com foco em Internet das Coisas que estima em 50 bilhões o número de dispositivos conectados à Internet até 2020.

O número contrasta com os 15 bilhões de “coisas” conetadas atualmente. Além disso, o estudo analisa o impacto que esta revolução tecnológica terá sobre os negócios, como a geração de receitas em torno de US$ 1,9 trilhão daqui cinco anos, apenas no segmento da DHL.

Outras iniciativas como a parceria das alemãs SAP e T-Systems para desenvolver soluções conectadas com foco na indústria e novas aplicações da Intel Security voltadas aos aparelhos conectados no setor médico, revelam a atenção que os players de TI estão empenhando para entender este mercado e descobrir como desenvolvê-lo da melhor forma possível.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor