Misys quer mudar o internet banking no Brasil

Negócios

A companhia inglesa apresentou aos clientes no Ciab 2015, maior evento de tecnologia para o setor financeiro da América Latina, uma plataforma de internet banking que pode mudar a percepção que os correntistas têm de serviços como empréstimos e financiamentos, por exemplo. A empresa, fornecedora de plataformas eletrônicas para mais de 40 bancos da Europa,

A companhia inglesa apresentou aos clientes no Ciab 2015, maior evento de tecnologia para o setor financeiro da América Latina, uma plataforma de internet banking que pode mudar a percepção que os correntistas têm de serviços como empréstimos e financiamentos, por exemplo.

mobile banking

A empresa, fornecedora de plataformas eletrônicas para mais de 40 bancos da Europa, sinalizou que a nova solução “capaz de modificar o ambiente no qual os correntistas navegam”, passa a alguns meses pela avaliação de grandes bancos brasileiros, com o intuito de angariar um público mais jovem e com alto índice de desbancarização.

O diretor da operação brasileira, Marcelo Feltrin, indica que as instituições do País tem sistemas bastante consolidados, com os quais os clientes da base já estão habituados. “A proposta da Misys, no entanto, é aperfeiçoar o modo como o correntista vê essa ferramenta no seu dia a dia”, explica.

O executivo e o responsável pelas vendas da companhia no Brasil, Victor Rodrigues, executaram uma demonstração de funcionamento da plataforma para a B!T. “Quando o correntista encara um primeiro contato com a ferramenta é fácil se aproximá-lo, porque ela usa capacidades intuitivas e uma linguagem de app, com a qual o cliente já está familiarizado. É possível, assim, utilizar cada ferramenta sem dificuldade”, diz Rodrigues.

Segundo o executivo, exemplos como dos bancos UBS, da Suíça e Zuno Bank, da Áustria, demonstram que a plataforma pode servir à parcela mais conservadora dos usuários de serviços bancários. É na interface com design jovem, entretanto, que a melhoria nas vendas dessas instituições poderão se apoiar. Outro case da empresa no velho continente é do romeno Banca Transilvânia, que angariou mais de 600 mil novos clientes, por meio de uma parceria com a operadora de telefonia T-Mobile. O resultado é a venda de celulares integrada a uma conta corrente, utilizando o sistema fornecido pela Misys.

“Quando o cliente abre a interface e vê que tudo é desenhado e ilustrado, os gastos podem ser automatizados e o controle financeiro pode ser maior na comparação com um simples extrato. Dessa forma, a adesão não enfrenta nenhuma resistência, muito pelo contrário, o correntista vai se perguntar porque não utilizava uma ferramenta como essa antes”, afirma o executivo de vendas.

A plataforma também associa o CNPJ de diversos estabelecimentos aos gastos cotidianos dos clientes e dessa forma, diagrama e etiqueta as despesas, demonstrando por meio de gráficos simplificados a quantia deixada em cada conta de consumo, o que fornece um panorama bastante claro dos gastos aos clientes. “É possível saber se você está gastando mais dinheiro do que deveria em determinado local ou se a sua conta vai ficar no vermelho, porque você tem despesas mensais – como água, luz e telefone – que o banco já conhece”, ressalta Victor Rodrigues.

Marcelo Feltrin complementa, ao pontuar que o valor para desse relacionamento do cliente com a plataforma, para os bancos, se materializa no acesso às informações e intenções desses correntistas, coisa que o sistema atual das instituições financeiras não têm acesso. “Quando você deseja viajar um planejamento é feito para isso. Se o seu internet banking utiliza o sistema Misys, você vai ser convidado à ceder esse tipo de informação ao banco, uma vez que o orçamento para o pagamento da viagem será completamente monitorado pela plataforma, com demonstrações mês a mês da situação bancária. Com a proximidade da data, num caso, por exemplo, de haver menos dinheiro que o necessário para a realização do passeio, o banco pode vender um serviços de empréstimo ou financiamento e o correntista ficará tranquilo, porque a falta de verba não deve atrapalhar seus planos. Todos ganham.”, finaliza.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor