Nutanix consegue código Finame e quer expandir no setor público

Data StorageEmpresasNegócios

A Nutanix, especialista em soluções de hiperconvergência, anunciou a obtenção do código Finame – que permite a órgãos do governo em esferas municipal, estadual e federal, e empresas privadas investir, por meio de financiamento via BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) em sua tecnologia. Com a liberação, a aquisição da tecnologia hiperconvergente fica

A Nutanix, especialista em soluções de hiperconvergência, anunciou a obtenção do código Finame – que permite a órgãos do governo em esferas municipal, estadual e federal, e empresas privadas investir, por meio de financiamento via BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) em sua tecnologia.

nutanix3

Com a liberação, a aquisição da tecnologia hiperconvergente fica muito simplificada. O Finame é um financiamento do BNDES voltado para as empresas que buscam linhas de crédito para investimentos em máquinas e equipamentos. Os prazos para amortização das dívidas são variáveis, de acordo com o tipo de financiamento, podendo chegar a 120 meses. O Finame também é aplicável à instituições do Poder Público.

De acordo com Leonel Oliveira, gerente geral da Nutanix no Brasil, a conquista do código Finame já resultou em um novo cliente no País: a Prefeitura de Manaus.

“Com o código Finame, equipe maior com presença local em Brasília (DF) e adição de área comercial e também devido a mais rápida aderência do mercado brasileiro por tecnologias de hiperconvergência, esperamos triplicar as vendas até maio de 2016. Hoje, temos 15 clientes no Brasil e 25 canais de venda, além de dois distribuidores CNT/Arrow e Network1”, aponta Oliveira.

Atualmente, o Brasil representa cerca de 40% da América Latina e, a região, atinge cerca de 3% da receita global. “Esperamos que 40% da nossa base de clientes seja proveniente de Governo, com prefeituras e órgãos públicos”, declarou em nota Andreas Hurtado, vice-presidente de Vendas da América Latina da Nutanix, .

Segundo o executivo, “a expectativa (é) entrar o próximo ano com novos parceiros de canais em Minas Gerais e região Nordeste – hoje não temos presença comercial nessas localidades – e iremos investir na promoção de eventos do setor de Tecnologia e em eventos próprios para disseminar o conceito de hiperconvergência, de web-scale e, consequentemente, da tecnologia da Nutanix”.

Na região da América Latina, os países que mais estão se destacando são os da América Central e Costa do Pacífico: México, Panamá, Costa Rica, Colômbia, Chile e Peru.

Segundo a IDC, o mercado de hiperconvergência está crescendo a taxas de 60% ao ano e este ano (2015) visa atingir o montante de US$ 800 milhões no mundo. A previsão é que até 2019 esse mercado de hiperconvergência seja de US$ 4 bilhões.

“A Nutanix integra servidores e sistemas de armazenamento em uma única plataforma de computação virtual – que elimina custos e a complexidade de infraestrutura de armazenamento centralizado, como os sistemas SAN e NAS”, explica Andres Hurtado. O executivo acrescenta que “as soluções da Nutanix são feitas para todos os tipos de ambientes virtualizados. “Nesse sentido, qualquer empresa pode se beneficiar do uso da nossa arquitetura em ambientes virtuais. E agora, com o código Finame e consequente apoio do BNDES, conseguiremos que empresas de todos os portes possam financiar e ter acesso à nossa alta tecnologia”, aponta Hurtado.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor