Vendas e lucros trimestrais da Oracle caem

CloudEmpresasNegóciosServidores

A empresa norte-americana de softwares divulgou lucro e receita do quarto trimestre abaixo da estimativa de analistas, justificando os resultados que foram afetados pelo dólar forte e por uma menor receita do negócio de licenças de softwares, que são pagas com antes da utilização. O lucro líquido da Oracle caiu para US$ 2,76 bilhões, ou

A empresa norte-americana de softwares divulgou lucro e receita do quarto trimestre abaixo da estimativa de analistas, justificando os resultados que foram afetados pelo dólar forte e por uma menor receita do negócio de licenças de softwares, que são pagas com antes da utilização.

Oracle CEO Larry Ellison Speaks At Oracle OpenWorld 2012

O lucro líquido da Oracle caiu para US$ 2,76 bilhões, ou US$ 0,62 por ação no trimestre fechado dia 31 de maio, ante US$ 3,65 bilhões, ou US$ 0,80 por ação, registrados um ano antes. Em bases ajustadas, a companhia lucrou US$ 0,78 por ação. Sua receita caiu 5,4%, para US$ 10,71 bilhões. Considerando uma base monetária constante, o número subiu 3%. Analistas esperavam lucro de US$ 0,86 por ação e receita de US$ 10,92 bilhões, segundo levantamento do índice Thomson Reuters I/B/E/S.

O CEO da empresa, Larry Ellison, justificou que o faturamento refletiu a adoção de serviços em nuvem pelos clientes, em detrimento de produtos tradicionais, que são pagos antecipadamente e instalados em parques corporativos. A receita do serviço de software e da plataforma de cloud computing da companhia, uma área que está no radar dos investidores, aumentou 29%, para um total de US$ 416 milhões.

O efeito dessa mudança, segundo ele, é que receita de software seja distribuída em períodos mais longos, em comparação ao que acontecia antes, o que pode derrubar os resultados como o faturamento, o Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização), os lucros variável e líquido, além da base de investimentos, pelo menos no curto prazo.

Em todo o ano fiscal, o lucro da companhia caiu 9%, de US$ 10,9 bilhões, um ano antes, para US$ 9,93 bilhões agora, enquanto a receita ficou estável: US$ 38,22 bilhões em 2013, contra US$ 38,27 bilhões contabilizados agora, no ano fiscal de 2014. mais uma vez as quedas nas receitas foram puxadas para baixo pelas novas licenças de software, que recuaram 9%. Já as ofertas na nuvem (SaaS, PaaS e IaaS) tiveram crescimento expressivo, de 32% e 33%, respectivamente.

Com a divulgação de resultados, as ações da Oracle caíram cerca de 6,5% no after-market de ontem, depois de ganhar US$ 0,27, negociadas na bolsa eletrônica Nasdaq a US$ 44,91. Já os papéis da desenvolvedora de softwares para compra e venda na bolsa de Nova York, a New York Stock Exchange (NYSE), abriram o dia de hoje avaliado em US$ 41,11 por ação.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor