Vivendi planeja comprar mais ações da Telecom Italia

NegóciosOperadorasRedes

O grupo de mídia francês Vivendi indicou que planeja aumentar sua fatia na Telecom Italia, dona da TIM Brasil, para algo perto de 10% e 15%, garantindo assim influência sobre o grupo de telecomunicações com sede em Roma. A proposta ainda está sob discussão internamente e precisaria ser ratificada pelo conselho de administração dos franceses.

O grupo de mídia francês Vivendi indicou que planeja aumentar sua fatia na Telecom Italia, dona da TIM Brasil, para algo perto de 10% e 15%, garantindo assim influência sobre o grupo de telecomunicações com sede em Roma.

32520_vivendi-levy

A proposta ainda está sob discussão internamente e precisaria ser ratificada pelo conselho de administração dos franceses. A intenção foi revelada em um momento no qual a Vivendi está prestes a se tornar a maior acionista da Telecom Italia, assim que receber oficialmente a transferência de uma fatia avaliada em 8,3%, como parte do pagamento pela operação na venda brasileira GVT, adquirida pela espanhola Telefónica.

O grupo francês deve iniciar a compra de mais papéis nas próximas semanas, segundo fontes ligadas à companhia, ouvidas sob condição de anonimato pela Reuters. Apesar do interesse no mercado de telecomunicações, a própria Vivendi tinha colocado a Global Village Telecom à venda, sob o argumento de que sairia deste mercado para atuar exclusivamente em seu core-business, mídia e entretenimento.

Voltou atrás, no entanto, ao receber a oferta de quase R$ 23 bilhões pela operadora de banda larga brasileira de sua propriedade na época e então se revelou a intenção de angariar uma maior participação dentro da Telecom Italia. A tele italiana, por sua vez, está sob bombardeio de gigantes do segmento na Europa, uma vez que o setor passa por um período de grande consolidação.

Além da concorrência que poderá enfrentar por parte da britânica Vodafone – já que a empresa inglesa deseja passar uma rede de fibra ótica por todo o território italiano – e da francesa Orange, que demonstrou o desejo de assumir o controle da Telecom Italia, para dar cabo de seus planos, que miram uma mais forte de redes móveis nas regiões ibéricas, em Espanha e Portugal, além da própria Itália.

Questionadas em suas matrizes, Vivendi e Telecom Italia recusaram-se a comentar o assunto.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor