Vodafone incomoda Telecom Italia com parceria em rede de fibra ótica

NegóciosOperadorasRedes

A britânica Vodafone e a unidade de telefonia móvel da holandesa Vimpelcom, que na Itália opera com a marca Wind, assinaram uma carta de intenções com acionistas da empresa de banda larga Metroweb, para formar uma rede italiana de fibra ótica em espécie de consórcio, conforme declaração conjunta de todas as envolvidas no acordo. O

A britânica Vodafone e a unidade de telefonia móvel da holandesa Vimpelcom, que na Itália opera com a marca Wind, assinaram uma carta de intenções com acionistas da empresa de banda larga Metroweb, para formar uma rede italiana de fibra ótica em espécie de consórcio, conforme declaração conjunta de todas as envolvidas no acordo.

telecom italia

O negócio ocorre enquanto o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, pressiona por uma atualização rápida da infraestrutura de telecomunicações do país, num plano nacional avaliado em 12 bilhões vital para modernizar a economia daquele país.

A administração de Roma vê a Metroweb – companhia da qual o estado italiano detém uma parcela – como uma forte moeda de troca para tentar convencer companhias privadas a auxiliar essa atualização demandada por todo o país. A empresa já atraiu, por exemplo, o interesse de compra por parte da Telecom Italia, como uma pequena parte de um plano federal multibilionário para incentivar as comunicações italianas.

No comunicado, Vodafone e Wind apontam que o projeto foi aberto a outros operadores e investidores, dispostos a prosseguir metas estabelecidas pelo governo. Um decreto detalhando o plano de banda larga é esperado nos próximos dias. Apesar disso, a Telecom Italia, dona da TIM Participações no Brasil, tinha proposto uma aquisição gradual da Metroweb. Mas sua proposta foi rejeitada pelo governo, que prefere a abertura do capital da Metroweb a todos os operadores.

Se a carta de intenções se concretizar, isso colocaria pressão sobre a Telecom Italia, que deseja avançar com o próprio plano de investimentos para mudar sua rede de cobre para Fibra e levar conexões mais rápidas de internet para consumidores italianos e incomoda a posição da companhia nas operações de telecomunicações daquele país, já que a líder de telefonia móvel italiana perderia relevância na telefonia fixa, com serviços de dados e voz preteridos para concorrentes com redes mais modernas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor