Apple Pay é lançado na Grã-Bretanha com problemas em seu primeiro dia

e-Marketinge-PaymentEmpresasMobilidadeNegóciosSmartphones

A empresa norte-americana lançou ontem o sistema de pagamentos com dispositivos móveis nos países da que formam a Grã-Bretanha e interceptou problemas reportados por bancos como o multinacional Hong Kong and Shanghai Banking Corporation (HSBC).

As dificuldades reportadas apontam que o sistema apresenta problemas técnicos para o processamento das compras e também para a identificação junto aos sistemas NFC presentes nos modelos mais recentes do iPhone.

No caso específico de correntistas ou cartões administrados pelo HSBC, as falhas devem causar uma demora estimada em até duas semanas, para que os clientes da instituição possam assinar e utilizar livremente o serviço na Inglaterra, País de Gales e Escócia.

A chegada do Apple Pay à região faz parte da estratégia de desmistificar o uso de celulares e dispositivos móveis nos pagamentos de contas de consumo, que já faz sucesso com os adeptos e clientes mais familiarizados com o uso de cartões para compras “tap-and-go”.

Desde ontem o Apple Pay já está disponível em 250 mil locais como estações de metrô, cafeterias, supermercados e serviços de viagem, por exemplo, ampliando o uso do serviço disponível até então apenas nos Estados Unidos, quando começou sua operação, nove meses atrás.

Os usuários primeiro inserem as informações de cartão de crédito e débito em um aplicativo nos celulares ou relógios inteligentes da marca. Para pagar é preciso segurar o dispositivo móvel próximo de um terminal e com as impressões digitais do usuário a compra é autorizada, após autenticação de sua identidade.

O serviço é uma das maiores apostas da Apple para vincular os clientes à um uso mais comercial dos iPhones e também dos Apple Watches, ao passo que a empresa deseja também conquistar uma fatia do mercado de transações móveis no varejo global.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor