Investidores reduzem expectativas globais da Samsung no segundo trimestre

EmpresasGestãoNegóciosResultados

As dúvidas sobre as perspectivas de vendas dos novos celulares inteligentes da linha S, topo de linha da fabricante sul-coreana.

A comercialização dos produtos S6 e S6 Edge não atingiram até agora as expectativas dos investidores sobre uma rápida recuperação da gigante, apesar dos lucros que a empresa registraram para continuar a recuperação em relação aos níveis atingidos no último ano.

As vendas atingiram um pico em meados de maio, cerca de dois meses após seu lançamento – no Mobile World Congress, em Barcelona, na Espanha – impulsionadas por resenhas positivas dos aparelhos S6.

Após o período, o preço das ações da Samsung tem recuado, acumulando desvalorização de aproximadamente 6% este ano. Problemas como a escassez de oferta de tela curvada, embarcada no modelo S6 Edge e dificuldades macroeconômicas em mercados como Europa e China, reduziram as expectativas para novas vendas.

“Depois dos resultados do primeiro trimestre, o consenso do mercado para o balanço do segundo trimestre era de que o lucro operacional seria de bem mais de 7 trilhões de wons, algo em torno de US$ 6,1 bilhões. Neste novo trimestre, no entanto, se o primeiro número não começar com seis, não será uma surpresa”, afirmou o analista chefe do HDC Asset Management, na Coréia do Sul, Park Jung-hoon, durante entrevista à agência Reuters.

A perspectiva média de analistas para o lucro operacional da companhia no segundo trimestre é de 7,2 trilhões de wons, US$ 6,3 bilhões, o que ultrapassa os 6 trilhões de wons, US$ 5,2 bilhões, registrados no primeiro trimestre.

Os resultados da Samsung para o segundo trimestre devem ser publicados no final de julho. A empresa deve divulgar na próxima semana informações sobre o desempenho no período.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor