Jornal aponta que Microsoft pode comprar empresa israelense de segurança cibernética

CloudEmpresasGestãoGestãoIAASNegóciosSegurança

O periódico Calcalist, espécie de tablóide político e econômico baseado em na capital de Israel, Tel Aviv, divulgou no ontem que a Microsoft planeja adquirir a empresa israelense de segurança cibernética Adallom, por uma quantia equivalente a US$ 320 milhões.

A Adallom desenvolve plataformas de segurança em nuvem e pode se tornar o centro do negócio de segurança cibernética da Microsoft em Israel, com foco principal nos serviços sob o selo Azure, marca de nuvem corporativa da companhia dona do Windows.

Apesar disso, o know how da possível adquirida poderia também ser utilizado para fortalecer a segurança do famoso Onedrive, serviço de cloud computing da empresa voltado aos consumidores finais, onde também está baseada a plataforma de e-mails Outlook, utilizada por pessoas e empresas.

A Adallom e também os porta-vozes da Microsoft foram contatados pela agência Reuters em Israel e nos EUA e no entanto, se recusaram a comentar detalhes sobre o assunto.

A empresa norte-americana de tecnologia realizou recentemente diversas aquisições em Israel, incluindo a desenvolvedora de software de segurança Aorato por US$ 200 milhões.

No país, a corporação baseada em Redmond, no estado de Washington (EUA), também adquiriu a fornecedora de análises de textos Equivio e a fabricante de tecnologia de caneta digital N-trig.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor