JR Diesel adota software da Totvs para agilizar operações e compliance

EmpresasERPGestãoLegalLegislaçãoNegóciosRegulaçãoSoftware

Companhia especializada na reciclagem de caminhões aprimorou o software de gestão da Totvs em conjunto com a própria desenvolvedora, para atender melhor às próprias necessidades operacionais.

O sistema programado para a montagem de peças, foi reconfigurado para suportar o processo inverso, que compreende o desmonte de veículos. O processo precisa validar, entre outros processos, as normas de compliance que na companhia se relaciona com as exigências legais para atividade, regulamentada pela Lei do Desmanche.

Dessa forma, a JR Diesel passou a contar com um ERP especialmente desenhado para apoiar as particularidades de seu modelo de negócios.

Como atua com a compra de caminhões e venda de peças usadas, a empresa conta com uma série de documentos para assegurar a origem legal de seus veículos, bem como uma venda segura aos consumidores.

Com a ferramenta da Totvs, a empresa consegue integrar e repassar todas as informações fiscais e tributárias necessárias aos órgãos reguladores de governos em instâncias municipal, estadual e federal e garantir a a identificação e o rastreamento das peças.

“Desde o início das nossas operações, em 1985, primamos pela formalidade do negócio, o que fortaleceu nossa credibilidade e nos tornou a maior empresa do segmento no Brasil e em toda a América Latina”, explica o diretor de marketing e desenvolvimento da JR Diesel, Arthur Rufino.

Para o executivo, “o modelo do software garante a legalidade de toda a operação da JR e permite termos um controle total de todas as etapas do processo, da aquisição do veículo, passando pelo estoque e chegando até a destinação da peça”, complementa.

O diretor do segmento de Varejo da Totvs, André Veiga, ressalta que o principal desafio na adaptação do software para esse modelo de negócio foi fazer o processo contrário ao “normal” para a indústria automotora.

“Criamos ferramentas dentro do sistema para que cada peça retirada do veículo possa ser registrada e rastreada. Isso é fundamental para a empresa, que pode vender, tanto para empresas do mercado B2B, quanto para o consumidor final no segmento B2C”, afirma.

Além do rastreamento, o software também identifica e organiza o sistema de reaproveitamento de peças. Todas passam por uma triagem de qualificação, em que recebem nomenclaturas especificando a sua correta destinação, de acordo com o modelo de comercialização da JR, ou mesmo, se o produto deve ser reencaminhado aos fabricantes originais para que seja feito o processo de remanufatura (Refurbished, na expressão em inglês).

“Nosso negócio precisa de bastante agilidade. Antes, demorava até três dias para lançarmos uma nota fiscal no sistema e preencher todas as informações necessárias de acordo com as regras específicas de compliance. Atualmente, fazemos isso em poucos minutos, em uma única etapa”, complementa Arthur Rufino.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor