LG anuncia portfólio de monitores focado nos públicos gamer e corporativo

ComponentesEmpresasEscritórioNegóciosPC

A empresa apresentou em São Paulo sua nova gama de telas ultrawide, com as tecnologias IPS, já conhecida da companhia e Freesync, em parceria com a gigante de chipsets AMD.

A fabricante sul-coreana ostenta números bastante agressivos deste segmento no Brasil e sinaliza um foco em públicos bastante distintos, mas que anseiam por displays que ofereçam, essencialmente, uma boa renderização de gráficos.

Os 29% de market-share nas vendas de monitores em todo o país, sendo desses, 60% entre as telas com mais de 20 polegadas, contam a favor da empresa já que “o público daqui passa por um momento de migração das telas menores que 20 polegadas, para molduras de 25 polegadas em diante”, como conta o diretor comercial da LG Brasil, Rodrigo Fiani.

“Antes o público do mercado doméstico não se atentava para uma boa definição de imagem, o importante era conseguir utilizar o monitor comprado no varejo. Hoje, além desse público médio, duas faixas de usuários se tornaram bastante exigentes e é focado neles que lançamos essa nova linha de produtos high-end, fabricados no Brasil, nossa segundo maior planta de monitores em todo o mundo”, conta.

A gerente geral de marketing da LG no Brasil, Fernanda Simma, afirmou à reportagem da BIT que além dos gamers e profissionais de daqueles setores que precisam de equipamentos com alta performance, as vendas não vão se restringir àqueles que dependem de bons gráficos e fidelidade de cor e imagem.

“A gente acha que só os designers, arquitetos, enfim, profissionais com grande dependência de bons produtos podem se beneficiar de novidades como as que estamos trazendo. Mas players das indústrias financeira, de educação e até de call centers, também já estão de olho em produtos com proporções maiores, como é a proposta de ultra wide. Eles também desejam uma tela com renderização de imagem impecável, comparável à performance de máquinas para produção profissional de cinema”, explica ela.

O formato que compreende uma proporção de 21:9 – maior do que os tradicionais 16:9 – permitem que jogadores, por exemplo, contem com arenas virtuais, mapas e um campo de visão geral 30% maior, “o que pode representar na vitória ou não de uma batalha virtual”, exemplifica Fernanda.

A LG anunciou também o patrocínio de duas equipes brasileiras de games para destacar os benefícios das novas telas da empresa para os jogos. A gerente de marketing ressalta que o público gamer é menos sensível ao preço dos equipamentos e mais atento à performance. “Se você tem jogadores profissionais utilizando nossos produtos para a os treinos e a disputa de campeonatos nacionais e internacionais de games, esse público vai perceber a qualidade dos novos monitores”.

Uma das benesses mais destacadas da nova linha é a compatibilidade com a tecnologia Freesync da AMD, inédita no país. À BIT, o especialista em hardware da AMD Brasil, Alfredo Heiss, pontuou que o sistema existe desde 2013 e já é distribuído em parceria com outras marcas em todo o mundo.

“No Brasil, no entanto, é a primeira vez que podemos levar esse tipo de tecnologia para os usuários”, conta. De acordo com ele, a compatibilidade dos monitores LG estabelece uma comunicação com a GPU, ou a placa processadora de vídeo da marca, “o que resulta em uma imagem mais limpa, com cores fiéis e distorção mínima”, na comparação com outros monitores do mercado.

“Se você têm usuários ou profissionais que prezam, ou até dependem de um processamento gráfico preciso, o casamento dessas telas com nossa GPU é perfeito e a diferença de distorção é muito grande, já que ocasionais falhas no processamento das imagens em alta definição simplesmente deixam de existir”, finaliza.

Os modelos estarão no varejo nacional até o final de agosto, com preços sugeridos que partem de R$ 1,5 mil e vão até R$ 7 mil.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor