Microsoft registra prejuízo avaliado em US$ 3,2 bilhões no segundo trimestre

EmpresasEscritórioGestãoMobilidadeNegóciosResultadosSistemas OperacionaisSmartphones

A companhia divulgou ontem um prejuízo trimestral avaliado em US$ 3,2 bilhões, impactada por encargos relacionados à compra da divisão de celulares Nokia e também cortes de empregos, além de queda na demanda pelo sistema operacional Windows.

A empresa assumiu um investimento que totalizou os US$ 7,5 bilhões no quarto trimestre, justificada para a reestruturação de seu negócio de telefones da Nokia, adquirido no ano passado.

Sob o comando do CEO Satya Nadella, a gigante transferiu seu foco para o segmento de serviços de software e de nuvem, conforme a demanda por seu sistema operacional Windows, que já foi ultra popular, diminuiu.

As vendas do sistema operacional para fabricantes que instalam o programa em novas máquinas ao redor do mundo caíram cerca de 22% entre os meses de abril, maio e junho.

A Microsoft informou este mês que pretende cortar 7,8 mil empregos, aproximadamente 7% de sua força de trabalho, principalmente nos negócios de hardware para telefones.

A empresa divulgou também um prejuízo de US$% 0,40 por ação para o trimestre encerrado em 30 de junho e um resultado de aproximadamente US$ 4,61 bilhões, ou US$ 0,55 por papel, no ano anterior. A receita caiu 5%, para US$ 22,18 bilhões.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor