Projeto de lei dos EUA quer monitorar atividades terroristas em redes sociais

e-MarketingGestãoLegislaçãoRedes Sociais

Redes sociais como o Twitter, o Facebook e o YouTube terão que notificar autoridades norte-americanas sobre movimentações e “atividades terroristas”, de acordo com projeto de lei aprovado no Comitê de Inteligência do Senado do país.

De acordo com o texto, a comunicação que será enquadrada na lei envolve textos relacionados a “explosivos, dispositivos de destruição e armas de destruição em massa”.

Para se tornar lei, o projeto ainda precisa ser aprovado no Senado e também na Câmara dos Deputados. Ainda não há previsão, no entanto, de uma data para a votação.

A legislação para mídia social é parte de um projeto mais amplo de regras de autorização para atividades de inteligência.

Além disso, as novidades não exigem que as empresas do setor monitorem usuários específicos ou conteúdo publicado por indivíduos, nem deve penalizar as empresas que não obedecerem às novas regras.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor