Resultados da TomTom destacam dificuldades com mercado automotivo

AppsEmpresasGestãoMobilidadeNegóciosResultados

A empresa holandesa divulgou resultados trimestrais fracos, que demonstram a necessidade de um esforço para competir com sua principal rival, a divisão Here, da Nokia.

A empresa demonstra também a clara intenção de reinventar-se como fornecedora de mapas para Internet das Coisas e principalmente, frotas de veículos e sistemas de veículos autônomos.

Com a expectativa de que a Nokia venda a Here para um consórcio de montadoras alemãs, especialistas da indústria automotora veem a TomTom como uma player alternativo de dados de mapas para aplicações daquelas fabricantes que não estiverem entre os potenciais compradores europeus.

A TomTom registrou queda no lucro líquido em seu segundo trimestre e ainda assim superou as expectativas de analistas. Os números de receita mostraram, no entanto, que a desenvolvedora continua pequena no mercado automotivo.

Isso representa em números percentuais cerca de um décimo do tamanho da Here, que entre seus clientes, fornece mapas às 25 maiores montadoras de todo o mundo, segundo levantamento da agência de noticias Reuters.

A receita trimestral da TomTom subiu aproximadamente 5%, para € 264,6 milhões, ultrapassando as estimativas de analistas que variavam entre € 241 milhões e € 253 milhões.

A holandesa gerou apenas € 26 milhões em receita com automóveis no segundo trimestre, ante € 261 milhões da Here com vendas para esta indústria no primeiro trimestre, o último período para no qual ambas divulgaram seus respectivos resultados.

O lucro líquido da TomTom caiu 71% para € 2,5 milhões, ficando acima da expectativa média estimada entre os analistas, que previam prejuízo líquido de € 530 mil, de acordo com pesquisa do instituto Thomson Reuters I/B/E/S na Europa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor