Ryanair pede ajuda de concorrentes para eliminar sites de comparação

E-commercee-MarketingEmpresasGestãoNegócios

A empresa low-cost irlandesa anunciou um pedido de ajuda a quatro grandes companhias aéreas europeias para mostrar tarifas online de cada uma em uma proposta para eliminar websites terceiros de comparação de preços.

Segundo apuração das agências Reuters e EFE, as informações foram confirmadas pelo presidente-executivo da empresa, Michael O’Leary.

As tarifas da Ryanair estão disponíveis em websites de comparação de preços como o serviço Google Flights, o Expedia e a argentina Despegar.Com (Decolar.com no Brasil) e compete com as próprias companhias aéreas, ao oferecer serviços completos com reservas de hotéis e aluguel de carros.

O’Leary não revelou quais concorrentes foram contatadas, mas no passado a o líder da irlandesa já se referiu em declarações públicas à Ryanair, IAG, Air-France KLM, EasyJet e Lufthansa, como as “Big Five” da Europa. Ele complementou a nova declaração ao afirmar que aguarda uma resposta em breve.

“Eu penso que as grandes companhias aéreas poderiam e deveriam trabalhar juntas porque, creio eu, não faz sentido ter websites de comparação de preços nas mãos de players que não operam um único avião”, explicou.

“Se as companhias fossem competitivas e tivessem uma oferta digital competente, esse tipo de website não existiria”.

O’Leary lembrou ainda que mesmo quando a Ryanair têm as menores tarifas, frequentemente não há assentos disponíveis, direcionando potenciais clientes para voos em concorrentes, fato que ele depositou nos serviços de terceiros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor