Uber decide pela suspensão do serviço UberPop nas cidades da França

AppsGestãoLegislaçãoMobilidade

No mais novo capítulo da novela envolvendo o aplicativo de corridas, sua operação francesa do app UberPOP, modalidade de baixo custo oferecida pela empresa, será suspensa no país europeu.

O anunciou oficial da companhia norte-americana ocorreu no final da tarde de ontem, após protestos violentos e retaliações de autoridades locais, que denunciarem o aplicativo como um “serviço ilegal de táxi”.

Fortes protestos na semana passada por parte de taxistas foram registrados em paris, já que esses profissionais argumentam ameaça real a seus empregos com a “concorrência desleal do app”. A França colocou sob custódia dois executivos do Uber e disse que eles irão a julgamento em setembro.

O enrijecimento jurídico do país foi o mais recente revés na Europa, para as operações da companhia sediada na cidade de São Francisco, estado da Califórnia (EUA).

“Decidimos suspender o UberPOP na França à partir das 15h (horário de Brasília) de sexta-feira (03/7), para assegurar a segurança de motoristas do Uber”, afirmou em comunicado o chefe do Uber no país, Thibaud Simphal.

Segundo o jornal parisiense, Le Monde, alguns condutores foram alvo de violência nas últimas semanas. “O segundo motivo é que queremos criar um espírito de reconciliação e diálogo com as autoridades públicas para mostrar que estamos agindo responsavelmente”, acrescentou Simphal.

Um tribunal italiano proibiu em maio os serviços de compartilhamento de carros não licenciados, dois meses depois que um tribunal na Alemanha emitiu uma decisão similar e impôs multas duras por violações de leis de transporte locais.

No Brasil, a câmara dos vereadores da cidade de São Paulo também votou pela proibição dos serviços, mas a medida ainda precisa ser sancionada pelo prefeito da capital paulista, Fernando Haddad (PT-SP).


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor