Vivendi se desfaz de participação que mantinha na Telefônica Brasil

EmpresasGestãoNegóciosOperadorasRedes

O conglomerado de mídia francês vendeu os 4% que mantinha em papeis da Telefônica Brasil, numa operação avaliada em US$ 887 milhões. O movimento resolve uma questão regulatória, já que possui participações indiretas em outros dois grupos brasileiros de telecomunicações.

A companhia anunciou a venda de 67,9 milhões de ações da Telefônica Brasil, um dia depois de fechar acordo para converter a outra metade de sua participação, em ações da controladora espanhola, a Telefónica.

A troca de ações torna a Vivendi um dos dez maiores acionistas da Telefónica, com uma participação de quase 1%. A holding francesa obteve cerca de 7,5% da Telefônica Brasil quando vendeu seu negócio de banda larga GVT à Telefónica, por uma mistura de ações e dinheiro em um acordo concluído em maio.

Como parte do acordo, a Vivendi aceitou receber uma parcela do pagamento em ações da Telecom Italia, o que tornou a companhia liderada por Vincent Bolloré agora é a maior acionista do grupo italiano, com 15% do total de papéis da tele italiana.

Pelo fato de a Telecom Italia ser controladora da operadora TIM Participações no Brasil, a Vivendi passou a ser, depois da operação, acionista indireta tanto da TIM como da Telefônica Brasil.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) havia determinado que esta não era uma situação sustentável, levando a Vivendi a vender a participação na Telefônica Brasil.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor