Vodafone elimina direção para Europa com a intenção de ganhar agilidade

EmpresasGestãoGestão de RedesNegóciosOperadorasRedes

A segunda maior operadora móvel do mundo informou que os líderes de seus quatro maiores mercados europeus vão responder diretamente ao presidente-executivo global da tele, Vittorio Colao.

A iniciativa servirá para acelerar o processo de tomada de decisões em operações dinâmicas, que mudam rapidamente, após uma decisão para desfazer a estrutura mantida em toda a administração regional do continente europeu.

Em um comunicado oficial com os detalhes da novidade, a operadora sinalizou também que o chefe regional para a Europa, Philipp Hamm, deixará o posto até o mês de outubro.

Os presidentes das operações na Alemanha, Itália, Reino Unido e Espanha vão tornar-se membros do comitê executivo do grupo.

Isso significa que Hannes Ametsreiter, Aldo Bisio, Jeroen Hoencamp, Antonio Coimbra, respectivamente, reportarão suas atividades diretamente à cupula do Grupo Vodafone, sediado em Newbury, principal cidade do distrito de Berkshire, no sudeste da Inglaterra.

O CEO da Vodafone Holanda, Rob Shuter, também participará do comitê e vai assumir responsabilidades adicionais de liderança para os mercados europeus menores da Vodafone, como os países do leste europeu, além de Islândia, Suécia, Suíça, Noruega, Dinamarca, Bélgica, Áustria, Croácia e três minúsculas nações monárquicas da região: os principados de Mônaco e Liechnstein, e o grão-ducado de Luxemburgo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor