Xiaomi espera que apoio de “Mi Fãs” seja o suficiente para propagar a marca

HOME

A fabricante chinesa de smartphones considerada a “Apple da China”, indicou durante seu lançamento no Brasil que a comunidade de usuários da marca deve ser o bastante para produzir o famosos efeito do “boca a boca”, principalmente nas redes sociais.

O vice presidente global da companhia, Hugo Barra, indicou que o séquito de usuários “apaixonados” pela marca não é uma exclusividade do Brasil, “mas foi bem representado pelos fãs daqui, com uma expectativa e um buzz nas redes sociais muito maior do que em países em que a companhia já atua”.

Segundo o executivo, a empresa não pretende divulgar seus produtos na mídia tradicional, fugindo de spots em rádios e TVs e até dos usuais banners publicados em portais de grande circulação.

“Nossa aposta nas redes sociais já funcionou nas operações principalmente na Índia e se tornou uma febre entre os Mi Fãs chineses. Em Cingapura, nós mal divulgamos a nossa chegada e um exército de clientes ávidos por um dos nossos produtos correram para comprar na estreia do e-commerce naquele país”, disse Barra.

Além disso, ele elogiou o engajamento dos brasileiros que compareceram em massa no evento de lançamento da companhia, em São Paulo. “Hoje a gente tem Mi Fãs presentes que vieram de todas as partes do País, saíram de Salvador, Brasília, Porto Alegre, Campo Grande e até do interior de alguns estados”, afirmou durante o keynote dos novos produtos preparados para a operação nacional.

A estratégia parece ter dado certo, considerando o movimento que pôde ser observado pela reportagem da B!T no evento, ontem. Eram tantos usuários ávidos por ver o keynote realizado pessoalmente por Hugo Barra, que duas sessões foram necessárias para alocar as mais de 1,5 mil pessoas que foram até um shopping, na zona sul da capital paulista.

“A Gabi [Gabriela Viana, diretora de comunicação da farbicante chinesa para América Latina] me perguntou antes de começarmos esse primeiro Keynote, se poderíamos fazer mais uma sessão, para aqueles que não conseguiram entrar. Não pensei duas vezes. É claro que vamos fazer, depois de um almoço que providenciamos para todos que vieram, inclusive aqueles que não confirmaram antes a presença para esse evento, fazemos questão de atender esse público que demonstra tanto prestigio pela nossa marca”, finalizou o executivo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor