Ataque de taxistas a Uber no DF viraliza [com vídeo]

AppsHOMEMobilidadeRegulação

A disputa entre taxistas e motoristas do serviço Uber está rapidamente ganhando contornos de tragédia anunciada. Ontem, passageiros foram obrigados a sair de um carro que presta o serviço, sob ameaças de um grupo de taxistas do Distrito Federal.

O motorista do carro preto que prestava o serviço foi cercado e ameaçado, sendo finalmente obrigado a transferir as malas para um taxi que passava, tudo à revelia dos passageiros, que passaram por uma situação análoga a de reféns, sem condição de escolha ou defesa.

Toda a ação foi gravada pelos taxistas responsáveis, que postaram nas redes sociais o que aconteceu.

Mas, o que antes ganhava alguns segundos da mídia não especializada, por conta da brutalidade, acabou ganhando grande repercussão. Todos os jornais televisivos dos principais canais, na noite de ontem e na manhã de hoje, deram grande espaço ao fato, replicando o vídeo e ressoando a notícia.

“Tá tomando aguinha, tem balinha?” questiona irônico um dos taxistas, apoiado pelo seu grupo, que culminou ameaçando quebrar o veículo.

O grande problema nessa história é a forma como os taxistas agem. Ao envolver os passageiros com truculência, eles perdem apoio da sociedade e simplesmente validam a existência do Uber como serviço. Uma das premissas do Uber é justamente oferecer um serviço de qualidade, com mais segurança e motoristas educados.

Tem insegurança maior que o passageiro ser arrancado aos gritos por uma turba enfurecida e obrigado a entrar em um taxi? É importante lembrar que a postura violenta não representa a categoria dos taxistas, mas uma pequena parcela de trabalhadores acaba marcando toda uma classe, impactando negativamente a opinião pública.

O governador do Distrito Federal tem até amanhã para definir se o Uber é um serviço legal ou não.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor