Positivo e Vaio fecham negócio e ações valorizam

EmpresasNegócios

Positivo Informática anuncia que vai produzir e comercializar notebooks da Vaio no Brasil e valor de suas ações sobe cerca de 8 por cento.

No final da passada quarta-feira, a companhia revelou que tinha firmado uma parceria estratégica com a Vaio, passando a produzir e a distribuir os computadores da tecnológica no mercado brasileiro, já a partir de outubro.

De acordo com a Vaio, esta é a primeira parceria do gênero a ser realizada, depois de ter sido vendida, em 2014, pela ex-proprietária Sony ao conglomerado Japan Industrial Partners.

Assim, o Brasil se coloca, uma vez mais, na mira da Vaio. No entanto, esse negócio é fechado numa altura de retração do mercado brasileiro dos computadores pessoais, à semelhança do que acontece em todo o globo. Dados da consultoria IDC preveem, para 2015, uma queda de 27 por cento desse mercado, comparativamente à queda de 26 por cento sentida no ano passado.

Segundo o seu presidente Hélio Bruck Rotenberg, a Positivo Informática terá a seu dispor linhas fabris que lhe permitam produzir os vários computadores notebook da Vaio, bem como um time de pós-venda dedicado à marca japonesa e uma equipe de marketing e vendas para dar todo o apoio necessário aos consumidores brasileiros.

Pouco passava das 11 horas da manhã desta quinta-feira, quando as ações da Positivo marcaram uma subida de 8,29 por cento, para R$ 1,96.

No primeiro trimestre do ano, a companhia de Curitiba, diz a Reuters, viu suas vendas de PC e tablets caírem 31 por cento, face ao mesmo período de 2014, somando um prejuízo de R$ 28 milhões.

* Filipe Pimentel é jornalista da B!T em Portugal


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor