Resultados da Dish Network batem projeções com alta de receita por usuário

EmpresasGestãoGestão de RedesNegóciosOperadorasRedesResultados

A gigante norte-americana anunciou receitas e lucros trimestrais acima das expectativas, com o aumento do faturamento por assinante de TV paga e acrescentar mais usuários à sua carteira de clientes com internet de banda larga.

Segunda maior companhia de TV por satélite dos Estados Unidos em receita, a Dish informou hoje que a receita média por usuário de TV paga subiu para US$ 87,91 no período de abril a junho deste ano, ante US$ 84,15, ou quase US$ 4 a menos, de um ano antes.

A operadora informou que sua base registrou acréscimo de 4 mil assinantes para o serviço de internet de banda larga no trimestre, o que elevou o total para cerca de 595 mil clientes.

O lucro líquido da companhia liderada por Charles Ergen subiu ao atingir US$ 324,4 milhões, ou US$ 0,70 por ação, no período encerrado dia 30 de junho, ante quase US$ 214 milhões, ou US$ 0,46 por papel, resultado do trimestre no ano anterior.

Segundo apuração das agências Reuters e Dow Jones Newswires, a receita total cresceu 3,8% para US$ 3,83 bilhões. Analistas esperavam lucro de US$ 0,45 por ação e receita de aproximadamente US$ 3,79 bilhões, segundo o instituto Thomson Reuters I/B/E/S.

A Dish ainda vive um impasse em relação ao movimento pela qual os players de TV por assinatura e internet fixa atravessam. No mercado norte-americano a fusão entre AT&T e DirecTV criou uma nova líder de mercado que passou à liderança, frente à gigante rival Comcast.

Um segundo negócio deve incomodar os players nacionais: a fusão entre Charter Communications e Time Warner Cable deve ser aprovada pela Federal Communications Comission (FCC), órgão regulador de comunicações daquele país, que não emitiu uma decisão final, mas causou o cancelamento de uma possível junção entre a Time Warner e a própria Comcast.

Para isso a Dish, que quase se juntou à alguns concorrentes ao longo dos últimos cinco anos, segue em um namoro sólido com a alemã T-Mobile, uma das quatro maiores operadoras de telefonia móvel dos EUA. As conversas, no entanto, ainda não avançaram para uma conclusão, por conta da resistência dos homens à frente de ambas, Charles Ergen, líder da Dish e John J. Legere, diretor-executivo da T-Mobile.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor