Tesla reconhece valor dos hackers para seu negócio

Segurança

A conferência Def Con, que acontece todos os anos em Las Vegas, é uma das maiores convenções de hackers em todo o mundo. Na última edição, este sábado, Khobi Brooklyn, porta-voz da Tesla, lisonjeou os hackers, dizendo que são um grupo muito importante para a empresa.

Os carros são cada vez mais inteligentes, o que faz deles autênticos computadores em movimento. Por isso, as preocupações com os ciberataques estão já na ordem do dia dos fabricantes de automóveis.

Como a Tesla não é exceção, Brooklyn declarou à AFP, durante o evento, que a empresa quer fazer parte da comunidade de hackers, colaborar com a mesma e, até mesmo, retirar dela futuros especialistas em segurança.

“À medida que os carros se tornam mais conectados, temos de pensar neles enquanto smartphones que temos de testar e melhorar constantemente para os tornar o mais seguros possível”, disse ainda Brooklyn.

Mas a porta-voz garantiu que até ao momento ainda não houve problemas com o software da empresa e não há conhecimento de ciberataques aos carros da Tesla, segundo diz o Business Insider.

Recentemente, os especialistas em segurança Charlie Miller e Chris Valasek conseguiram dominar remotamente um Jeep Cherokee. A situação veio adensar ainda mais os receios quanto à vulnerabilidade dos sistemas eletrónicos dos veículos modernos.

* Teresa Sousa é jornalista da BIT em Portugal


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor