Web.br discute pagamentos online em setembro

e-Marketinge-PaymentProjetos

O futuro dos pagamentos online será discutido em setembro na Conferência Web.br. A segurança das transações na Internet, a privacidade dos dados circulantes e a interoperabilidade das soluções e sistemas serão o foco do evento, que contará com a presença de especialistas de renome.

Organizada pela filial brasileira da W3C, organização fundada pelo pai da Internet, Tim Berners-Lee, a Conferência Web.br acontece nos próximos dias 22 e 23 de setembro, em São Paulo. Adrian Hope-Bailie, diretor de standards web da Ripple Labs e colaborador da W3C em matéria de pagamentos através da Internet, será keynote speaker da conferência.

Fontes oficiais da organização do evento dizem que Hope-Bailie acredita que a atual infraestrutura de pagamentos online está obsoleta, e, por isso, está na altura de inovar. “Várias redes que utilizamos hoje para pagamentos são do tempo em que a Internet não existia, então funcionam com princípios diferentes de segurança e interoperabilidade”, comenta o especialista, em nota. Ele acrescenta que é preciso reformular as mentalidades de muitos gestores para que termos como “descentralização” e “padrões abertos” passem a ser familiares e praticáveis.

Reconhecendo que o mercado dos pagamentos via web tem hoje um grande potencial, Hope-Bailie considera que “Existe uma oportunidade tremenda de aprendermos com as lições que remontam ao surgimento da Web, incluindo o valor da descentralização, a eficiência da interoperabilidade digital e o poder de padrões abertos e globais”. Todos estes elementos, segundo ele, devem ser implantados nos setores financeiro e bancário, para que o tradicional dê lugar ao contemporâneo. A padronização dos sistemas e a transformação dos pagamentos online num mercado uniformizado e global “irá provocar efeitos que nós não conseguimos sequer imaginar”, acrescenta.

Um estudo do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) revela que cerca de 20 por cento dos usuários brasileiros Brasil faz consultas, efetua pagamentos e outras operações financeiras na Internet. O responsável pelo braço brasileiro da W3C, Vagner Diniz, afirma, em comunicado, que “Dados de 2013 apontam que 39,5% de cidadãos com mais de 18 anos não possuem conta bancária. No entanto, eles movimentam R$ 665 bilhões por ano”. O gerente diz que o Brasil tem capacidade para explorar oportunidades de desenvolvimento de soluções e produtos que cubram aqueles que não tenham conta bancária.

“Aumentar a velocidade de pagamentos, naturalmente faz com que a produtividade da economia global cresça. É um processo em que todos ganham”, remata Hope-Bailie.

* Filipe Pimentel é jornalista da B!T em Portugal


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor