Ex-estudante do ITA conquista vaga de estágio no Google, AWS e Facebook

CiênciaEmpregoGestãoInovaçãoSkills

O processo para ingressar na empresa dos sonhos é difícil e requer preparo. Anualmente, cerca de 2 milhões de candidatos tentam entrar no Google, tido mundialmente como uma das melhores empresas para se trabalhar. Horários flexíveis, escritórios em mais de 40 países e diversos jogos espalhados pela companhia estimulam a criatividade e a produtividade dos funcionários e colaboradores.

Em meio a milhares de aspirantes a uma vaga, o ex-estudante do Poliedro, César Ilharco Magalhães, de 21 anos, obteve destaque na seleção de profissionais e efetuou um estágio com duração de quatro meses em uma das filiais da empresa em Estocolmo, na Suécia. Focado em pesquisa e desenvolvimento, o estágio faz parte do programa de mestrado da École Polytechnique, uma das mais prestigiadas escolas de engenharia francesa.

Mesmo com a conquista, César não se deu por satisfeito. Com o objetivo de aprender novas tecnologias e ideologias corporativas, ele participou de uma seleção na Amazon Web Services (AWS), que hoje lidera a computação em nuvem, sendo maior que seus concorrentes Microsoft, IBM, Google e Salesforce somados, e ingressou no final de agosto no novo estágio.

A ideia de César é permanecer na AWS até dezembro deste ano, aprendendo e contribuindo ao máximo e, em janeiro de 2016, começar um estágio no Facebook, outra empresa que figura entre as mais valiosas e competitivas do mundo, e na qual já foi selecionado.

Para alcançar os empregos almejados, a preparação que teve na Turma ITA, do Curso Poliedro de São José dos Campos, foi preponderante. “Os professores e coordenadores contribuíram para viabilizar minha escolha da carreira. Na época, a decisão de prestar o vestibular do Instituto Tecnológico de Aéronautica (ITA) partiu de mim e contou com o suporte da instituição”, afirma Magalhães.

Após análise de currículo, o processo de seleção do Google e da AWS é feito por meio de entrevistas técnicas. As questões visam avaliar competências específicas e, principalmente, como o candidato analisa e resolve problemas.

Ao decidir fazer o programa de mestrado da Polytechnique na área de computação, Magalhães percebeu que a atuação tanto no Google, quanto na AWS e no Facebook representariam valiosas experiências. De fato, ele tem aprendido muito com essa trajetória.

Segundo ele, é importante para os candidatos a uma vaga o conhecimento sobre o processo seletivo e a preparação, de acordo com o que a empresa espera. Neste sentido, desenvolvimento de projetos e experiência profissional em programação são pontos de destaque no currículo.

Competições também contam. “Para as entrevistas, o domínio dos algoritmos e estruturas de dados mais recorrentes é requisito para escrever uma eficiente solução para os problemas. Questões de competições de programação são uma ótima forma de treinamento”, aponta.

 

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor