Game Falling Walls Lab 2015 premia app para inclusão digital

CiênciaInovaçãoMobilidadeNegócios

O aplicativo Jecripe, já contabilizou mais de 15 mil downloads e irá representar o Brasil na Alemanha, em novembro, na versão mundial do evento.

Ele foi criado pelo professor universitário André Luiz Brandão, e conquistou o primeiro lugar do Game Falling Walls Lab 2015 – plataforma internacional única direcionada a líderes do mundo da ciência, negócios, política, artes e sociedade. A iniciativa é realizada Brasil pela consultoria de alta gestão A.T. Kearney, em parceria com o Centro Alemão de Ciência e Inovação – São Paulo (DWIH-SP) e a Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Brandão irá para a Alemanha em novembro nos representar, juntamente com Francisco Uique Carvalho Lage, que levou o segundo lugar com o projeto “Solar Energy”. Trata-se de um sistema de captação de energia a partir de placas solares flutuantes em reservatórios de águas em usinas hidrelétricas, alavancando a rede de distribuição já instalada.

O projeto nasceu de um trabalho quando Lage cursava o 3º ano da Faculdade de Engenharia Mecânica Aeronáutica no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

O Jecripe e o Solar Energy foram as duas ideias escolhidas entre 14 finalistas de um total de 62 inscritas. Mas embora apenas as detentoras do primeiro e do segundo lugares ganhem o prêmio, “todos os finalistas são vencedores”, como enfatizou o vice-presidente do escritório brasileiro da A.T. Kearney, François Santos, quando deu as boas-vindas aos jovens empreendedores que passaram por uma rigorosa análise.

O júri formado por cinco notáveis, entre os quais executivos de grandes empresas e professores universitários, escolheu as melhores propostas a partir de três dimensões: inovação (que teve peso de 50% da escolha deles), relevância para a sociedade (30%) e performance do idealizador (que corresponde aos 20% restantes).

A final global do Falling Walls Lab será em Berlin (Alemanha) nos dias 8 e 9 de novembro, quando cerca de 600 convidados poderão conferir às apresentações de três minutos de jovens (inclusive dos dois finalistas brasileiros) sobre as ideias mais inovadoras de avanço tecnológico e científico, de representantes de quase 80 nações.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor