Rio Info 2015: futuro das TIC está na formação acadêmica

EmpregoGestãoSkills

A formação acadêmica é indispensável para que os jovens de hoje se possam tornar os profissionais de amanhã. Especialistas acreditam que a facilidade de obtenção e conhecimento através da Internet dissuade os jovens de tomarem o caminho académico, procurando a “sabedoria” fácil e rapidamente monetizada.

*com Filipe Pimentel

Durante a sessão “Profissionais do Futuro”, no Rio Info 2015, Alfredo Laufer, responsável pelo Centro de Empreendedorismo Universitário (CEU) e professor na PUC-Rio, afirmou que a facilidade de transformar o conhecimento em “lucro” leva hoje os jovens a percorrer os caminhos profissionais errados.

Cláudia Werner, professora de Engenharia de Sistemas e Computação na UFRJ, acredita que a Internet permite encontrar atalhos ao conhecimento acadêmico que “não deixam ter o conhecimento necessário para passar por todas as mudanças do futuro”. Ela disse, no decorrer do evento, que é no mundo universitário, “em matérias como a matemática, que se adquire a abstração que permite trabalhar em outras áreas e se reinventar”.

A professora afirmou que o Brasil é o país latino-americano conhecido mundialmente pela sua criatividade ao nível da Engenharia do Software. Werner disse que esta é uma área à qual é preciso dar continuidade e incentivo.

“Existem potenciais usuários, mas poucas pessoas para fazer o aplicativo”, alega, se referindo ao facto de existirem cada vez menos estudantes de computação no mundo e de a demanda por esses profissionais continuar crescendo.

Meditando sobre a vertente psicológica desse assunto, Fernando Potsch, do CEU, afirmou que o profissional de TIC do futuro será alguém que não se foca apenas na solução e na tecnologia que a constitui, mas que dá resposta às necessidades de seus usuários, pois esse é um elemento que sempre vai acompanhar a evolução do mundo tecnológico.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor