Smartphone: 53% dos usuários acessam internet no transporte em SP

AppsMobilidadeSmartphones

É o que revela estudo realizado pela ConsumerLab, área da Ericsson, que analisa o uso de dispositivos móveis no transporte urbano em Londres, Nova York, São Paulo e Xangai.

O relatório avalia ainda como o comportamento do usuário tem influenciado o setor de tecnologia e as transformações nas plataformas de planejamento de rota e consumo de conteúdo digital, além do crescimento do m-commerce.

A crescente popularização dos dispositivos móveis, como smartphone, tem tornado o trajeto no transporte urbano entre o ponto de partida e o destino mais produtivo e foi confirmada no levantamento. Segundo a ConsumerLab, alguns usuários aproveitam esse tempo livre para enviar mensagens, assistir a vídeos on-line ou atualizar os seus feeds das redes sociais diretamente de seus smartphones.

Em São Paulo, 51% dos entrevistados usuários de smartphones trocam SMS, e-mails ou mensagens por aplicativos, 48% navegam na internet e 39% usam redes sociais. Uma das principais tendências apontadas é a popularização do consumo de música online.

Na capital paulista, 50% dos usuários de smartphone afirmaram usar esse tipo de serviço enquanto dirigem e 53% enquanto andam de ônibus.

Por outro lado, o relatório também traz um comparativo entre São Paulo, Nova York, Londres e Xangai e revela que os paulistanos são os que levam mais tempo para se deslocar diariamente (em média, mais de 2h), mas, por questões de segurança, não conseguem utilizar seus smartphones com a mesma periodicidade que os outros usuários. Em Nova York e Londres, mais de 70% acessam a internet enquanto se deslocam pela cidade, enquanto a porcentagem na cidade brasileira é de 53%.

Julia Casagrande, especialista do ConsumerLab da Ericsson na América Latina, diz que em todas as metrópoles analisadas, os usuários entrevistados gastam, semanalmente,

20% mais tempo se deslocando pela cidade do que em momentos de lazer.

“Estar conectado durante o trajeto, então, é considerado um requisito básico e uma forma de socialização. Mas, a cobertura de rede móvel no transporte urbano, muitas vezes, não está atendendo às necessidades desse consumidor”, afirma Julia.

O relatório também reúne as expectativas e os níveis de satisfação da cobertura móvel nas formas de transporte público e privado – incluindo ônibus, metrôs, táxis e veículos privados. Em São Paulo, 47% dos usuários de smartphones estão satisfeitos com a sua rede móvel para acessar a internet e redes sociais e 39% com a sua conexão para assistir a vídeos no transporte urbano.

O estudo também revela que os passageiros que utilizam seus smartphones em quase todas as partes sentem que estão atualizados com a tecnologia, mas que o setor do transporte está ficando para trás com relação à adaptação às mudanças. De acordo com a pesquisa, 43% dos paulistanos gostariam de usar mapas interativos de tráfego em seus descolamentos diários pela cidade.

“Os usuários querem informações mais atualizadas e interativas sobre o seu trajeto. Eles pedem para estar ‘sempre conectados’ e ter acesso a aplicativos mais personalizados para auxiliá-los a planejar e a pagar as suas viagens com mais facilidade, e fazer com que o tempo de trânsito seja mais produtivo”, completa a executiva.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor