TIM mantém planos de investimentos para impulsionar receita de dados

4GGestão de RedesM2MMobilidadeOperadorasRedesSmartphones

Investir pesadamente em infraestrutura, principalmente em redes 4G para incrementar a receita dados. Esse é o caminho que a TIM Brasil está trilhando para expandir os negócios com internet móvel e manter sua competitividade no mercado. Esse foi o tom da conversa do presidente da subsidiária brasileira, Rodrigo Abreu, em encontro com analistas e investidores, realizado nesta terça-feira (15/09), na cidade de Nova York (EUA).

A reunião foi durante o TIM Day, ocasião em que o executivo detalhou estratégias do grupo italiano de telefonia móvel para o Brasil. Abreu apresentou o balanço parcial dos resultados da companhia em 2015 e planos futuras, considerando o cenário macroeconômico do País. Apesar da desaceleração da economia no Brasil, ele tentou passar uma visão otimista sobre os negócios da companhia no mercado local.

Abreu destacou alteração de perfil dos clientes de telefonia, com a crescente migração do uso de voz para dados. Essa mudança, segundo ele, contribuirá para que a receita de dados da operadora ultrapasse, no começo de 2016, os negócios com serviços de voz. A previsão da TIM Brasil era que essa inversão acontecesse apenas em 2017.

“O comportamento do consumidor está mudando muito rápido. No Brasil, a migração drástica do consumo de voz para dados foi percebida já no fim de 2014 e no começo desse ano. Manter os investimentos em infraestrutura, principalmente em rede 4G, será fundamental para competir nesse novo cenário focado no uso da internet móvel. É por este caminho que segue a estratégia da TIM para se manter competitiva e protagonista neste mercado”, enfatizou Abreu.

No primeiro trimestre de 2015, foram investidos quase R$ 1 bilhão na operação da TIM Brasil. Esse aporte faz parte da estratégia da operadora para alcançar 79% da população urbana com 4G, chegando a 15 mil antenas até o fim de 2017. Já em relação aos sites 3G, a previsão é somar 14 mil antenas no mesmo período.

O CEO da TIM fez também uma explanação aos investidores sobre o primeiro plano de eficiência operacional da operadora, apresentado na divulgação de balanço da companhia no segundo trimestre, entre outros aspectos que farão com que a empresa continue crescendo e consolidando a base de clientes.

Estamos cientes dos atuais desafios macroeconômicos no Brasil. Apesar disso, mantemos nosso investimento agressivo em infraestrutura no país nos próximos três anos e não vamos nos desviar dos nossos pilares e governança. A companhia se mantém extremamente confiante em sua estratégia de negócio”, conclui  Abreu.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor